MP ouve APP Sindicato e pede na Justiça suspensão das provas do PSS | Fábio Campana

MP ouve APP Sindicato e pede na Justiça suspensão das provas do PSS


Provocou azia e má digestão no governo Ratinho Jr. O Ministério Público do Paraná (MPPR) interpôs, nessa quinta-feira (7) recurso de agravo interno no Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) para que, em razão da pandemia de coronavírus, seja suspensa a realização das provas do processo seletivo simplificado (PSS) para contratação de professores da rede pública estadual de ensino. O teste está programado para ser aplicado no próximo domingo, 10 de janeiro, na modalidade presencial.

O recurso interposto deriva de ação civil pública ajuizada em dezembro pela Promotoria de Justiça de Proteção à Saúde Pública de Curitiba, que teve o pedido de suspensão do concurso negado liminarmente pela Justiça em primeiro grau, bem como em sede de Agravo de Instrumento pelo Tribunal de Justiça. O MPPR sustenta que a seleção deve ser realizada apenas quando houver indicativos seguros de que a pandemia de Covid-19 está suficientemente controlada.

Com o agravo interno, o Ministério Público busca reverter o entendimento inicial do TJPR. A instituição argumenta que “em apenas um mês, entre o ajuizamento da ação civil pública e a interposição do presente agravo interno, os casos de Covid-19 diagnosticados no Paraná passaram de 298.752 (6/12/2020) para 427.590 (6/1/2021), um aumento de 43,13%. Enquanto o número de mortes passou de 6.376 (6/12/2020) para 8.170 (6/1/2021), ou seja, uma elevação de 28,14%”. O fato de o índice de ocupação hospitalar do estado encontrar-se no limite também é destacado, bem como foram incluídos nos autos cópias de diversas representações feitas ao MPPR por pessoas pedindo o adiamento do certame – especialmente por candidatos, temerosos com a continuidade do processo seletivo a despeito do atual estágio da pandemia.

O agravo interno tramita perante a 4ª Câmara Cível do TJ-PR. (Do MPPR).


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*