Fracasso federal em trazer vacinas angustia médicos e pesquisadores | Fábio Campana

Fracasso federal em trazer vacinas angustia médicos e pesquisadores

A angústia com o atraso nos insumos motivou a pesquisadora da Fiocruz, Margareth Dalcolmo, a fazer um discurso emocionado enquanto recebia uma homenagem da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Ela, que está desde o começo da pandemia atuando tanto na pesquisa quanto no cuidado de pacientes com covid-19 e agora participa dos esforços para produzir a vacina da Oxford/AstraZeneca em sua instituição, vê “absoluta incompetência diplomática do Brasil” diante do problema.

“Eu adoraria estar dizendo que nosso cronograma será cumprido e que cada um receberá a única solução para este problema, mas pelo visto o que acabo de saber é que isto não poderá ser cumprido, independente de todo o nosso esforço”, lamentou Dalcolmo, em imagens que viralizaram nesta quarta-feira. A produção do imunizante está oficialmente atrasada em ao menos um mês por causa dos múltiplos desencontros com a Índia, onde fica a fábrica da Astrazeneca. Horas depois, a assessoria de imprensa da Fiocruz enviou um novo vídeo da pesquisadora, no qual ela diz que pode ter passado uma “impressão negativa” de que as vacinas não chegarão ao se pronunciar em um evento privado: “As vacinas chegarão com um atraso que gera em nós uma enorme expectativa”.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*