Doria reúne FHC, Temer e Sarney pelo combate à pandemia | Fábio Campana

Doria reúne FHC, Temer e Sarney
pelo combate à pandemia


O governador de São Paulo, João Doria, reuniu três ex-presidentes –José Sarney (1985-1990), Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Michel Temer (2016-2018)– para a entrevista coletiva desta segunda-feira, dia em que se comemora os 467 anos da cidade de São Paulo. Ele definiu o encontrou como “ato humanitário” e de “unidade” em prol da vacinação e do combate à pandemia de coronavírus.

Doria garantiu ter chamado os ex-presidentes Fernando Collor (1990-1992), Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e Dilma Rousseff (2011-2016), os quais negaram o convite. Negou em diversas ocasiões que fosse um “ato político” –ainda que o encontro tenha tido um tom elogioso a sua gestão– e afirmou que a “a vida dos brasileiros” está acima de qualquer diferença ideológica.

Os ex-presidentes Temer e Sarney falaram de suas casas por videoconferência. Temer, que foi escalado pelo Governo Jair Bolsonaro para ajudar nas negociações com a China para a importação dos insumos das vacinas contra a covid-19, contou ter conversado com o embaixodor chinês no Brasil às 11h da manhã. “Nessa conversa, a notícia que tive é que os insumos estão sendo acondicionados. Há uma pequena questão técnica na China, mas eles virão para o Brasil”.

Temer defendeu ainda as medidas de distanciamento social e afirmou que “combater o vírus é tão importante quanto a economia”, mas que esta última se recupera, ao contrário da vida.

Já Sarney elogiou “o idealismo e a obstinação de Doria” no combate à pandemia e no desenvolvimento da Coronavac, uma parceria do Instituto Butantan e o laboratório chinês Sinovac.

Por fim, FHC dedicou sua fala “aos desvalidos” que não possuem casa e não podem se proteger do vírus, além dos profissionais médicos que estão na linha de frente. “Nosso sistema de saúde tem se mostrado eficiente”, destacou. Também afirmou que “governos são transitórios” e que as instituições permanecem, mas evitou fazer críticas ao Governo Bolsonaro.

De acordo com o Governo de São Paulo, 143.966 pessoas já foram vacinadas até esta segunda-feira no Estado.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*