"Ativismo judiciário tem feito muito mal ao Brasil", diz Ricardo Barros | Fábio Campana

“Ativismo judiciário tem feito muito mal ao Brasil”, diz Ricardo Barros


Para o deputado federal Ricardo Barros (PP), líder do Governo na Câmara, o ativismo político do judiciário tem feito muito mal ao Brasil. “Eu tenho dito há muito tempo que o judiciário está fora da casinha e está mesmo, lamentavelmente para o Brasil”, afirmou em entrevista ao programa CBN Paraná das rádios CBNs Cascavel, Maringá e Vale do Iguaçu.
Barros criticou a votação a votação realizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para decidir sobre a possibilidade de reeleição da mesa diretora da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. “O texto (Constituição) é absolutamente expresso. Foi feito uma emenda constitucional para deixar claro que que não podia. Esse ativismo político do Judiciário tem feito muito mal ao Brasil”.

O líder destacou que a economia brasileira está se recuperando da crise causada pela pandemia do Coronavírus e que o auxílio emergencial deve ser expandido para atender as famílias que ainda precisam do apoio do poder público. “Nem todos os brasileiros puderam retomar a sua renda e haverá então uma expansão do Bolsa Família para atender essas famílias que precisam ainda de um apoio do governo”.

Sobre a vacinação contra a covid-19, Barros disse que Governo Federal comprará vacina a todos os brasileiros e que a imunização no país começará “cinco dias depois que alguma vacina for autorizada pela Anvisa, seja por registro, seja por autorização emergencial de uso”.

O prlamentar afirmou ainda que a organização das contas públicas passará pela aprovação no ano que vem de várias reformas que estão em tramitação no Congresso. Também prevê a retomada das privatizações. “Vamos votar a reforma tributária, a reforma administrativa, a PEC do pacto federativo, a desvinculação e a desindexação de recursos públicos. Votar a PEC Emergencial que cria os gatilhos para impedir o crescimento da despesa pública, quando Estados, municípios e a União estiverem gastando além dos limites”.


5 comentários

  1. Palpiteiro
    sábado, 19 de dezembro de 2020 – 13:17 hs

    O deputado tem toda razão. A agenda nacional foi sequestrada pela judicialização de qualquer tipo de tema e o país ficou refém das opiniões monocráticas de cada julgador.

  2. Marcos
    sábado, 19 de dezembro de 2020 – 13:59 hs

    Existe alguém mais pilantra que esse tralha????

  3. sergio gonaçlves
    sábado, 19 de dezembro de 2020 – 17:20 hs

    DE REPENTE O JUDICIÁI]RIO É ESTIMULADO
    A DAR UM PARECER.
    AGORA A DEMORA PARA JULGAR CASOS DE
    CORRUPÇÃO ENVOLVENDO POLÍTICOS É QUE
    É DE ESTRANHAR.

  4. sergio gonaçlves
    domingo, 20 de dezembro de 2020 – 8:28 hs

    iINTERESSANTE O QUE FALA O RICARDO.
    O MAL QOE CERTOS POLÍTICOS FAZEM
    PARA O BRASIL ELE NÃO FALOU NÃO.

  5. sergio gonaçlves
    domingo, 20 de dezembro de 2020 – 8:29 hs

    i]INTERESSANTE O QUE FALA O RICARDO.
    O MAL QOE CERTOS POLÍTICOS FAZEM
    PARA O BRASIL ELE NÃO FALOU NÃO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*