Rede privada chegou ao limite, diz secretária da Saúde de Curitiba | Fábio Campana

Rede privada chegou ao limite, diz secretária da Saúde de Curitiba

A secretária de Saúde de Curitiba, Márcio Huçulak, informou em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (20), que sem vagas de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na rede privada, operadoras de saúde pediram leitos SUS (Sistema Único de Saúde) para pacientes contaminados com a covid-19.

“As pessoas relaxaram com relação ao vírus, especialmente os jovens, que são quem estão levando o vírus e contaminando familiares. Estes jovens têm quadro leves e acabam contaminando os outros. Temos histórias de uma pessoa contaminar 30 pessoas e ter vários óbitos relacioandos. O vírus está no nosso meio e dependemos da vacina”, disse a secretária.

Durante a entrevista, Huçulak  também falou sobre a segunda onda de Covid. “A gente espera, sim, uma segunda onde entre fevereiro e março”. As informações são da Banda B.

Ela ainda fez um apelo ao Governo do Paraná. “É preciso que o Governo do Paraná reabra alguns leitos na região metropolitana de Curitiba, porque os moradores das outras cidades estão procurando atendimento conosco. É preciso união neste momento”, disse.

A secretária  falou também que os números mais altos agora podem ser fruto de um aumento na testagem.

“Aumentamos em 140% na comparação com o mês de julho, o que significa que nosso rastreamento está melhor. O que vemos é que as pessoas não estão mais respeitando sequer o isolamento, saindo trabalhar com diagnóstico positivo”, disse.

“O isolamento, não é só para um indivíduo transmitir o vírus, claro, ele precisa se isolar (…) Objetivo número dois, você tem uma infecção viral, e ninguém sabe como se comportará em seu corpo”.

“Não existe uma droga para o vírus, pode falar o que quiser, não existe”

Curitiba tem hoje 8.415 casos ativos da doença, ou seja este é o número de pessoas que potencialmente podem transmitir o vírus. Para se ter uma ideia, o pico anterior tinha sido no dia 26 de julho, quando eram 7992 casos ativos e vivíamos o inverno na capital. Aliado a isso, as UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) exclusivas para a doença na rede SUS chegaram à preocupante taxa de ocupação de 87%.


Um comentário

  1. SEMPRE ALERTA.
    sexta-feira, 20 de novembro de 2020 – 16:18 hs

    A secretária de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, tem que explicar porque houve um relaxamento enorme nas regras para o horário Ooméricio em geral e no Transporte Público A capital Paranaense e o estado do Paraná estão sendo referencia negativa ao combate ao novo corona virus, dezenas de óbitos todos os dias , acabou as eleição., somente entrevista e boletins nos meios de comunicação diariamente não vão salvar ajudar vidas Paulo Preto e Márcia Huçulak.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*