Oposição faz novo evento na Praça Santos Andrade | Fábio Campana

Oposição faz novo evento
na Praça Santos Andrade

João Arruda (MDB), Paulo Opuszka (PT), Professora Samara (PSTU), Eloy Casagrande (Rede), Camila Lanes (PC do B), Professor Mocellin (PV) e Fernando Francischini (PSL) se reuniram na Boca MalditaSete candidatos de oposição à prefeitura de Curitiba particiraram hoje do terceiro debate público no Centro de Curitiba. Paulo Opuszka (PT), João Arruda (MDB), Professora Samara (PSTU), Eloy Casagrande (Rede), Camila Lanes (PC do B), Professor Mocellin (PV) e Fernando Francischini (PSL) se reuniram no final da manhã na Boca Maldita, e partiram dali em carreata pela rua XV de Novembro até a praça Santos Andrade, em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), onde um palco foi montado para o evento.

Opuszka destacou que ao contrário do que foi dito no decorrer da semana, ali não era o espaço para que os representantes de partidos nanicos expusessem suas ideias, mas sim para aqueles que não têm medo de fazer isso. “Não importa se sou nanico ou um grande dirigente, o que nos importa é que ao lado da democracia todos iremos crescer”, disse. As informações são do Bem Paraná.

O candidato do PT também afirmou: “Tenho orgulho de ter ido pras ruas debater a democracia na cidade. Curitiba não é a capital da Lava Jato, é a capital da democracia”.

O candidato do PSL, Fernando Francischini, voltou a criticar a ausência do prefeito Rafael Greca (DEM) nos debate. “Com a ausência de debates nos meios de comunicação esta aqui é uma forma de todos apresentarem suas propostas para Curitiba. Mas o atual prefeito não quer dar satisfação de nada para ninguém. Não é adepto ao diálogo. Bem diferente de todos nós aqui”, disse ele.

Os candidatos resolveram promover debates em locais públicos depois que o atual prefeito e candidato à reeleição, Rafael Greca (DEM) não compareceu ao debate na Band TV, no dia 1º de outubro, alegando risco de contaminação pelo Covid. Desde então, os oposicionistas promoveram debates públicos na praça da Espanha, próximo à residência de Greca, no dia 20, e na praça Nossa Senhora de Salete, ao lado da prefeitura, no último dia 29.

No primeiro debate, Greca divulgou nota criticando os adversários. No texto ele afirmou que “a legitimidade de todo debate pressupõe o conhecimento de causa”. “Ficou claro que meus adversários não o tem pois a estratégia dos mesmos é de fazer ataques orquestrados à minha gestão e à minha pessoa. Preferia que eles tivessem apresentado suas propostas para a cidade. Para mim o desaforo é a ausência do argumento”, afirmou o prefeito.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*