Curitiba: recorde de casos e 16 mortes por Covid-19. Vítimas de 21 a 90 anos | Fábio Campana

Curitiba: recorde de casos e 16 mortes por Covid-19. Vítimas de 21 a 90 anos


Nesta sexta-feira (27), Curitiba registrou 1.571 novos casos de covid-19 e 16 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde. Doze desses óbitos ocorreram nas últimas 48 horas. As novas vítimas são 11 mulheres e cinco homens, com idades entre 21 e 90 anos. Três não tinham fator de risco para complicações da covid-19. São 12.973 casos ativos na cidade, um novo recorde de toda a pandemia. Os casos ativos são correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus. A Prefeitura mudou o nível de risco para covid-19 em Curitiba para bandeira laranja nesta sexta.

Até agora são 1.694 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia. Com os novos casos confirmados, 75.015 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 60.348 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Márcia Huçulak, a situação vai piorar ainda mais nos próximos dias diante dos casos ativos altos. “Os números ainda vão aumentar muito nas próximas duas semanas e muitos idosos terão que ser internados. A situação está complicada. Nosso apelo é que quem tem sintomas de covid-19 ligue para nós e se isole”, disse ela em entrevista coletiva nesta sexta (27).

UTIs do SUS
Nesta sexta-feira, a taxa de ocupação dos 339 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 está em 93%. Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. No momento restam 24 leitos livres. Foram ativados, nesta sexta, cinco leitos de UTI adulto no Hospital Santa Casa.

Bandeira laranja

Em decorrência do novo cenário da pandemia em Curitiba, a Prefeitura está reforçando medidas de controle da covid-19 por meio de um novo decreto, ampliação da fiscalização e reorganização da rede de saúde (com ampliação de novos leitos).

A medidas estabelecidas pelo Decreto 1600/202 valem a partir de sua publicação, nesta sexta-feira (27/11), e têm duração de sete dias, podendo ser modificadas antes deste período em caso de necessidade. A bandeira indicativa do nível de alerta contra covid-19 passa de amarela para laranja (risco médio). O novo decreto suspende algumas atividades, impõe restrições de horários ou limita a capacidade para outras (veja abaixo). Além disso, o documento recomenda que os estabelecimentos devem adequar o expediente dos seus trabalhadores aos horários de funcionamento definidos pela administração municipal e priorizar a substituição do regime de trabalho presencial para o teletrabalho, trabalho remoto ou outro tipo de trabalho à distância, quando possível.


2 comentários

  1. Vania Schrappe
    sábado, 28 de novembro de 2020 – 16:16 hs

    A situação se complicará mais ainda se não impedirem os argentinos de migrarem pra cá.

  2. Benedito Maciel de Góes
    domingo, 29 de novembro de 2020 – 11:34 hs

    – Necessário aqui ressaltar que o STF anulou os termos de acordos de colaborações premiadas firmados entre os colaboradores Luiz Antonio de Souza e sua irmã a declarar imprestáveis tais declarações por ter o Ministério Público cometido fraudes processuais na investigação dos fatos na operação publicano, e que, em virtude disto o Juízo da 3ª vara Criminal de Londrina determinou o desentranhamento destas declarações de todas as ações penais originárias nesta operação. Isto precisa ser publicado, uma vez que, vidas, reputações construídas ao longo de uma vida toda foram defenestradas pelo Ministério Público e imprensa nesta operação.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*