Sanepar descarta rodízio mais rígido em outubro em Curitiba | Fábio Campana

Sanepar descarta rodízio mais rígido em outubro em Curitiba

Consumo de água apresentou redução de 14% em Curitiba e Região MetropolitanaO nível dos reservatórios que abastecem Curitiba e a Região Metropolitana estava em 29,6% nesta quinta-feira (15), segundo a Sanepar. Apesar das chuvas das últimas semanas, a realidade pouco mudou.

Mas se o índice de água nos reservatórios chegar a 25%, o rodízio de abastecimento será ainda mais rígido. Serão 48 horas sem água e outras 24 com o abastecimento normal. De acordo com Fabio Basso, gerente de Produção de Água da Sanepar, a medida não deve acontecer neste mês de outubro.

“Nós entendemos que dadas as chuvas das últimas semanas e a previsão para as próximas semanas, nós descartamos a mudança do modelo de rodízio. A gente está com quase 30%, caso esse nível caía a ponte de chegar próximo a 25%, segundo nosso protocolo, aí sim teríamos que mudar o modelo”, explicou Basso. As informações são da CBN.

O Paraná passa pelo pior período de estiagem dos últimos anos. Há quase um ano e meio as chuvas estão abaixo da média, principalmente em Curitiba e Região Metropolitana. Fabio Basso reforça o alerta para o uso consciente da água.

“Passa a ser uma falta de pensamento coletivo quando a gente vê pessoas lavando carros ou grades de portão. Isso é um uso irracional neste momento de estiagem extrema”, defendeu Basso.

A estimativa da Sanepar é de que a situação de rodízio se prolongue, pelo menos, até as próximas chuvas de verão, entre dezembro e fevereiro do ano que vem. Mas a normalização completa do sistema só deve acontecer no segundo semestre de 2021.

Sanepar recebe denúncias sobre o uso abusivo de água, pelo Alerta Água. As denúncias podem ser feitas via mensagem whatsapp. O número é (41) 99521 3022.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*