Praga: protesto contra as ações para conter a Covid termina em confronto | Fábio Campana

Praga: protesto contra as ações para conter a Covid termina em confronto

Neste domingo (18) o centro de Praga, capital da República Tcheca, foi palco de violência depois que um grupo com cerca de duas mil pessoas entrou em confronto com a polícia. Eles protestavam contra a suspensão de partidas de futebol e hóquei no gelo por 14 dias como medida de contenção do contágio da Covid-19.

Torcedores de diversos times se uniram contra a decisão do Executivo de coalizão entre liberais e sociais-democratas, improvisando um palanque para oradores, posteriormente desorganizado pela polícia, que considerou a atividade ilegal. O confronto ocorreu na Praça Velha e estava marcado para às 13h no horário local.

Quando as forças policiais tentaram dispersar a multidão, os manifestantes reagiram jogando foguetes, sinalizadores e fogos de artifício. A polícia reagiu com agentes montados a cavalo e canhões de água com pressão. Ao todo 16 pessoas foram detidas por portar objetos perigosos (material explosivo, armas de fogo, manopla de aço e bastões telescópicos).

O número de feridos no confronto não foi estimado pelos serviços de atendimento hospitalar. Em sua conta no Twitter, o primeiro ministro Andrej Babis mostrou-se perplexo e repudiou a atitude dos manifestantes, a quem classificou como “implacáveis e egoístas”.

“Estou chocado com o quão implacáveis e egoístas são alguns de nossos cidadãos que não cumprem os regulamentos do governo e colocam em risco a si próprios e a outros. Eu sou por sua punição severa. Agora que temos as duas semanas mais difíceis pela frente para lidar com a epidemia, eles estão empregando apenas paramédicos, paramédicos e a polícia, simplesmente profissões de que realmente precisamos para atividades completamente diferentes. Ao mesmo tempo, tenho orgulho da abordagem altamente profissional da @PolicieCZ, obrigado”, escreveu Babis (tradução automática).

Covid-19 na República Tcheca

Após ter conseguido controlar o número de casos e mortes no início da pandemia, a Europa vê a Covid-19 voltar a crescer de forma assustadora, exigindo, outra vez, medidas duras de restrição ao contágio. Nesse contexto, a República Tcheca desponta como o pior país da União Europeia no que diz respeito aos números da doença: o país centro-europeu está sob estado de emergência desde o dia 5 de outubro e, devido a isso, protestos com mais de 500 pessoas estão proibidos.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*