Morreu Cândido Martins de Oliveira | Fábio Campana

Morreu Cândido Martins de Oliveira

Morreu Candinho, Cândido Martins de Oliveira, aos 80 anos. Um político de corte diferente, intelectual preparado, exímio articulador, foi deputado estadual, superintendente da Fundepar, duas vezes secretário de Educação e Cultura, e no governo Jaime Lerner, secretário de Segurança Pública.

Duas iniciativas de Candinho seriam suficientes para justificar sua vida pública, a reforma do ensino fundamental (lei 5692/71) no Paraná, e a instituição do Concurso Nacional de Contos que colocou o Paraná no centro do debate cultural no país.

De certa forma, Candinho limitou uma brilhante carreira politica ao aceitar ser Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Filho de Cândido Machado de Oliveira Neto, que foi deputado estadual, Candinho era irmão do falecido deputado e senador Luis Alberto Martins de Oliveira e cunhado do falecido deputado estadual e federal e secretário da Saúde (nos governos Pimentel e Jayme Canet Junior) Arnaldo Busato.

Quando dirigiu a Fundepar, Candinho foi responsável pela realização do I Concurso Nacional de Contos, cujo vencedor foi o contista paranaense Dalton Trevisan.


5 comentários

  1. Geraldo
    sábado, 17 de outubro de 2020 – 21:38 hs

    Excelente pessoa!!!

  2. Francisco Quadros
    sábado, 17 de outubro de 2020 – 21:58 hs

    Entrevistei o dr. Cândido (era assim que eu o chamava) algumas vezes como Secretário e Deputado. Era um político diferente, no trato, nos atos, nas ações. Acredito que se metade dos políticos tivessem seu perfil a política teria conceito muito melhor. Quando terminava a entrevista ele não dispensava de pronto o repórter, dedicava longos minutos para um diálogo variado. Penso que ele sabia que o repórter vai além de sua missão e numa conversa descontraída poderia transmitir informações que lhes eram valiosas em seu mister. .

  3. Carlos Antonio Tortato
    sábado, 17 de outubro de 2020 – 22:54 hs

    Meus sentimentos aos familiares e amigos. Grande orador e político competente. Sempre o admirei e mantive ótima convivência com ele. Descanse em paz e que Deus o tenha.

  4. Eli Correa Fernandes
    segunda-feira, 19 de outubro de 2020 – 10:31 hs

    Sem dúvida alguma, para quem conheceu . o Dr. Cândido, e como já disseram outros:
    “Perdemos um homem de fibra, que à luz do seu tempo foi um guerreiro indomável contra a criminalidade. Um homem de muito caráter e firmeza.”
    Infelizmente, uma raça de políticos em extinção.

  5. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 22 de outubro de 2020 – 15:14 hs

    Criou também o É TEMPO DE INTEGRAÇÃO, programa espelhado no Projeto Rondon, mas paranizando-o. Mandava doutorandos para cidades pequenas do Interior. Agrônomos, Veterinários, Médicos, Farmacêuticos, Advogados, Engenheiros Civis para prestar atendimento em suas respectivas áreas. Em Santa Isabel do Ivai, 1969, fui cicerone da turma que lá acampou. Lembro-me dum pré-advogado que, deparando-se com um mamoeiro, exclamou: Nossa, que bruta pé de espinhos…Chama-se Assef e trabalhou muito tempo no Jurídico da ALEP.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*