Francischini vai anistiar multas do setor de eventos | Fábio Campana

Francischini vai anistiar multas do setor de eventos

Anistiar todas as multas injustificadas durante a pandemia e refinanciar as dívidas de quem está irregular. Esses são dois dos compromissos assumidos pelo candidato a prefeito Fernando Francischini com o setor de eventos sociais, corporativos e infantis, de Curitiba.

A medida visa aliviar o impacto da crise causada pelo fechamento do comércio por decretos do atual prefeito Rafael Greca.

Durante a conversa franca e aberta com representantes dos segmentos na noite de quinta-feira (22), no Studio de fotografia Karam, no bairro Mercês, Francischini ouviu angústias e expectativas. E lembrou que o setor de evento é um grande gerador de empregos, impactando diretamente em 56 diferentes ramos da economia.

Os representantes se mostraram inconformados com as proibições da prefeitura que impedem a agenda de eventos na cidade. Francischini se comprometeu também a retomar as atividades, caso ainda se encontrem impedidas em janeiro de 2021.

Segundo ele, os serviços nessas áreas são os mais prejudicado pelas decisões da administração atual.

Eventos em Curitiba o ano todo

Em relação aos tributos pagos pelos empresários, Francischini propõe refinanciar as dívidas de quem está irregular. “Meu compromisso com esse setor é de anistiar todas as multas injustificadas aplicadas aos empresários durante a pandemia”, afirmou o candidato durante o evento.

Francischini também elogiou eventos que já existem na cidade, como o tradicional Natal do Palácio Avenida, e disse que isso poderia ser feito o ano todo para movimentar o setor de evento.

“Curitiba é uma cidade linda no inverno. Nós poderíamos fazer eventos com a mesma proporção do Natal em outras épocas do ano com temáticas diferentes”, promoveu o candidato.

Na área cultural, ele também destaca as melhorias que podem ser feitas no teatro. “Em uma cidade tão rica culturalmente, não podemos deixar que essas áreas fiquem tão desassistidas. Pense, temos o Festival de Teatro, que é um evento de semanas, quase sem apoio público”, observou.

Por fim, a conversa finalizou falando sobre a segurança do setor. Segundo os representantes, não há como trabalhar no centro de Curitiba, que é um local lindo, sem que seu equipamento seja colocado em risco.

Eles afirmaram que tiveram de mudar ensaios fotográficos e gravação de vídeos de noivos, por exemplo, para a região metropolitana e assim se manterem na ativa e com renda.


3 comentários

  1. de olho
    sexta-feira, 23 de outubro de 2020 – 17:13 hs

    Ótimo, quando rolar uma Boate Kiss da vida, as pessoas vão lembrar de quem acabou com regras e normas.

  2. vilson
    sábado, 24 de outubro de 2020 – 8:55 hs

    Já começa ERRADO

  3. Roberval Figueira
    sábado, 24 de outubro de 2020 – 18:00 hs

    Conversa de malaco… só pensam em sacanagem… em vale tudo, em passar por cima da meu… gente da pior espécie… estão deixando os bandidos com inveja

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*