Afinal, quem o Requião apoia? | Fábio Campana

Afinal, quem o Requião apoia?


Até agora, ninguém viu uma declaração de apoio explicito de Requião a qualquer dos 16 candidatos a prefeito de Curitiba. O natural seria que apoiasse com firmeza o de seu partido, João Arruda, do MDB. No entanto, o que se viu foi Requião a conversar e orientar o candidato do PT, Paulo Opuszka. Fez o mesmo com Camila Lanes, do PCdoB. circula nos arraiais lulistas, comunga com a corrente que hostiliza a Lava Jato, propõe uma frente de esquerda que o inclua na chapa para enfrentar Jair Bolsonaro em 2022.

A verdade é que entre Requião e João Arruda há divergências que não são de somenos. Embora os laços familiares, tio e sobrinho, há disputas dentro do clã. Mas o mais importante é que os dois se localizam no espectro da esquerda, mas cada qual em seu caminho. Concordam sobre as questões políticas fundamentais: defesa da democracia, programa de justiça social, defesa da soberania nacional, presença do Estado na economia e nos programas de serviços públicos essenciais.

O que os afasta é a tática, não a estratégia. João acredita que o MDB tem uma história de sacrifícios e lutas em defesa de um programa partidário que está vigente e que corresponde às necessidades reais da população sem colocar em risco princípios e valores ligados à liberdade. Também não aceita os descaminhos do PT que levaram a esquerda ao debacle. E

Resumo da ópera: Requião e João Arruda querem o mesmo, mas como fazer é a diferença. Há que ressaltar as diferenças geracionais. Requião, octogenário, é o passado. Arruda, 44 anos, são de duas épocas e dois mundos diferentes.


6 comentários

  1. FABIO MAX MARSCHNER MAYER
    quinta-feira, 29 de outubro de 2020 – 14:34 hs

    Ele também não se manifesta, porque sabe que NINGUÈM se interessa pela opinião tosca que ele tenha por qualquer coisa… é um zero… à esquerda!

  2. Palpiteiro
    quinta-feira, 29 de outubro de 2020 – 14:34 hs

    Isso importa? O peso eleitoral do Tiranossauro Req é zero mil, zerocentos e zerenta e zero.

  3. REVOLTIS
    quinta-feira, 29 de outubro de 2020 – 14:39 hs

    A BENGALA

  4. ímpio
    quinta-feira, 29 de outubro de 2020 – 21:30 hs

    Na verdade é ótimo que Maria Louca e seu sobrinho estejam na esquerda porque a soma dos dois não dá um. E esta foto de Maria Louca andando de bengala é mais velha do que andar para frente, será que hoje ele ainda anda? E dar ouvidos a um cacique sem índios é o mesmo que conversar com surdo ou esperar ouvir discurso de mudo, Maria Louca é este cacique.

  5. marcio
    sexta-feira, 30 de outubro de 2020 – 9:59 hs

    Interessante como são as coisas no Brasil. Joseph Goebbels, no seu diário, defendia a mesma tese da da presença do Estado nos serviços públicos, tanto que ele definia plutocrata como aquele que é explorador de serviços públicos.

  6. ELOY GIRALDI
    sexta-feira, 30 de outubro de 2020 – 12:03 hs

    Só falta enterrar o mamonão, não se elege nem para inspetor de quarteirão, resigne-se, fim de papo, over time para ele!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*