Paraguaios protestam na Ponte da Amizade | Fábio Campana

Paraguaios protestam
na Ponte da Amizade

Protesto pela reabertura total da Ponte da Amizade ocorre, nesta terça-feira (22), em Cidade do Leste — Foto: CDEHOT/Imagem cedida

Manifestantes protestaram em Cidade do Leste, no Paraguai, nesta terça-feira (22), pela reabertura total da Ponte Internacional da Amizade, que está fechada há mais de seis meses por causa da pandemia, e não tem data definida para ser reaberta. O município faz fronteira com o Brasil, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

O protesto ocorreu por mais de três horas no Centro da cidade, de forma pacífica, com faixas e bandeiras do Paraguai.

Equipes das forças de segurança acompanharam a movimentação, principalmente, de motoristas de táxi, de mototáxi e de outros transportes. As informações são do G1.

Protocolo sanitário

Autoridades do governo paraguaio participaram de uma reunião, na manhã desta terça, com o prefeito de Cidade do Leste, Miguel Prieto Vallejos, e outras lideranças.

Durante o encontro, o governo paraguaio aprovou o protocolo de reabertura da fronteira com o Brasil, a principio, por três semanas. A medida ainda precisa ser apresentada e aceita pelo governo brasileiro.

A proposta discute o controle sanitário e prevê uma reabertura voltada, principalmente, para o turismo de compras na fronteira.

Segundo o Ministério da Saúde do Paraguai, esse protocolo foi aprovado pelo presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez, na segunda-feira (21). Ele poderá ser implementado caso exista um acordo entre os presidentes dos dois países.

Lado brasileiro

De acordo com o Itamaraty, até a publicação desta reportagem, não houve nenhum contato oficial do governo paraguaio com o governo brasileiro sobre o protocolo para reabertura da Ponte da Amizade, que está fechada desde 18 de março.

O Itamaraty destaca ainda que os protocolos para a reabertura da Ponte Internacional da Amizade são uma sinalização do governo do Paraguai em resposta ao clamor da população do país vizinho.

O Ministério das Relações Exteriores segue acompanhando o caso e ressalta que o fechamento das fronteiras, por parte do Brasil, é uma medida de reciprocidade, diante da decisão dos países vizinhos. Ou seja, caso haja interesse de abertura de pontos específicos, como no caso da ponte, o tema deverá ser discutido entre os dois países.

Durante a pandemia, apenas caminhões que fazem o transporte de cargas podem cruzar a fronteira entre o Brasil e o Paraguai, pela Ponte Internacional da Amizade.

Plano de reabertura total

Conforme o governo Paraguaio, durante a reunião desta terça-feira, foi apresentado um plano para a abertura da ponte, de forma experimental, durante três semanas.

A proposta será apresentada ao governo brasileiro e, caso seja aceita, poderá entrar em vigor a partir da próxima semana.

O plano prevê uma reabertura parcial e, após avaliação de evolução da doença, uma liberação total da ponte. A proposta apresenta ainda uma área controlada para a entrada e saída de pessoas dos municípios de Cidade do Leste, Presidente Franco e Minga Guazú.

“Já se tinha conversado com o presidente Jair Bolsonaro e as autoridades brasileiras pediram uns dias a mais para se organizar”, disse a diretora geral de migração no Paraguai, Angeles Arriola.

Caso o plano entre em vigor, os brasileiros poderão entrar no Paraguai será das 6h às 15h, com saída até às 19h, pelo horário de Brasília.

Segundo o Ministério de Saúde do Paraguai, a reabertura será possível apenas se a população cumprir as medidas sanitárias.

O ministério destaca ainda que o plano poderá ocorrer porque Alto Paraná apresenta uma diminuição na curva de contágio do novo coronavírus, como ocorre em Foz do Iguaçu.

 


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*