Ricardo Salles demite o presidente do ICMBio | Fábio Campana

Ricardo Salles demite
o presidente do ICMBio

Coronel Homero de Giorge Cerqueira Por decisão do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o coronel da PM-SP Homero Cerqueira foi demitido da presidência do ICMBio ( Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), responsável pela gestão de 334 unidades de conservação federais.

A exoneração foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (21), assinada pelo ministro da Casa Civil, general Walter Braga Netto.

A saída de Cerqueira foi definida em reunião na quinta-feira. Salles teria pedido a ele que pedisse demissão. O coronel da PM teria se negado sob a justificativa de fazia um bom trabalho. As informações são da Folha.

Procurado, Salles disse apenas: “Somos muito gratos ao coronel Homero pela dedicação e pelo comprometimento”.

Segundo a Folha apurou, o ministro não gostou de uma série de palestras on-line e da distribuição de medalhas a servidores para marcar os 13 anos de fundação do ICMBio, criado no governo Lula (PT). Entre os convidados para palestrar está o psiquiatra Augusto Cury. Salles teria considerado que se tratava de autopromoção.

No final de julho, circularam rumores de que o coronel da PM substituiria Salles no comando do Meio Ambiente. Desgastado, o atual ministro atravessa uma relação difícil com os militares, que, via vice-presidente Hamilton Mourão, passaram a comandar as operações de combate a crimes ambientais na Amazônia no lugar do Ibama.

Cerqueira era uma escolha pessoal de Salles. Ao assumir o ministério, ele preencheu vários cargos estratégicos do Ibama e do ICMBio com policiais militares de São Paulo, em detrimento dos servidores dos órgãos ambientais federais.

Cerqueira é o segundo presidente do ICMBio sob Salles. Em maio do ano passado, o ambientalista Adalberto Eberhard pediu demissão após o ministro ameaçar instaurar processos contra servidores que não compareceram a um evento com a sua presença no Parque Nacional da Lagoa do Peixe (RS).

Criado em 2007, o ICMBio tem como função propor, implantar, gerir, proteger, fiscalizar e monitorar as unidades de conservação instituídas pela União.

Cabe ao órgão também fomentar e executar programas de pesquisa, proteção, preservação e conservação da biodiversidade e exercer o poder de polícia ambiental para a proteção das unidades.


Um comentário

  1. vilson
    sexta-feira, 21 de agosto de 2020 – 10:37 hs

    EA BOIADA VAI PASSANDO

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*