Comércio de Curitiba tem queda de 40% nas vendas do Dia dos Pais | Fábio Campana

Comércio de Curitiba tem queda de 40% nas vendas do Dia dos Pais

ACP diz que não há dinheiro para reajuste dos servidores públicosConsulta feita pela Associação Comercial do Paraná junto à sua base de associados apontou que os comerciantes de Curitiba tiveram queda média de 40% nas vendas para o dia dos pais, números que refletem as dificuldades enfrentadas pelo varejo por causa da pandemia. Os números surpreenderam negativamente, pois na pesquisa prévia os lojistas estimaram uma queda de 20% em relação ao ano passado. O tíquete médio foi de R$ 50.

Na mesma sondagem, a ACP perguntou ao associado sobre o recente decreto municipal que estendeu o horário de funcionamento do comércio em mais duas horas, mantendo o fechamento aos sábados. Para 57% dos empresários, o horário estendido não está sendo vantajoso e 89% pedem a reabertura aos sábados. Os demais se disseram indiferentes. As informações são do Bem Paraná.

O presidente da ACP, Camilo Turmina, disse estranhar a decisão da prefeitura de não atender o pedido para abertura das lojas na véspera do dia os pais. “Todo o comércio no entorno de Curitiba abriu para o dia dos pais, facilitando a vida dos comerciantes e consumidores, o que não aconteceu na capital. Não entendo: será que o vírus respeita a divisa de município? É lamentável que as decisões não sejam tomadas de acordo com o que a sociedade quer. Nossos gestores não estão ouvindo a sociedade. Precisamos de mais entendimento do poder público com a sociedade civil organizada. Por nós, o comércio de rua funcionaria das 10h às 18h e nos sábados das 9h às 13h”.

A Prefeitura de Curitiba prorrogou por mais uma semana as medidas em vigor para o funcionamento de atividades e serviços na capital durante a pandemia de Covid-19. O Decreto Municipal 1.045, publicado nesta segunda-feira (10) e com validade a partir de terça-feira (11/8), tem validade até o dia 17/8. Segundo avaliação da Secretaria Municipal da Saúde, os indicadores sugerem a manutenção das medidas, que determinam o funcionamento de atividades mais restrito durante os fins de semana.  A análise do impacto do vírus na capital é diária, sendo que ações são adotadas de acordo com o cenário da cidade. Curitiba se encontra desde 13 de junho na bandeira laranja, de risco médio na pandemia do novo coronavírus. Todas as atividades na cidade precisam cumprir as determinações de distanciamento social, uso de álcool em gel, entre outras medidas contidas na Resolução 1/20.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*