Após promessa em 2018, Ratinho Jr e Greca garantem recursos para novo viaduto do Orleans | Fábio Campana

Após promessa em 2018, Ratinho Jr
e Greca garantem recursos
para novo viaduto do Orleans

A Prefeitura de Curitiba e o Governo do Estado formalizaram nesta segunda-feira (10/8) o convênio para o repasse de R$ 1,2 milhão para a licitação e contratação do projeto executivo do novo viaduto do Orleans. Deste total, R$ 1.170.304,39 serão repassados ao município pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística (SEIL) e R$ 61.594,94 são de contrapartida da Prefeitura. Em 2018, no governo de Beto Richa, a parceria para a obra já havia sido anunciada, o que não se confirmou.

O novo viaduto do Orleans vai garantir a fluidez plena e segura do tráfego na região, que hoje tem o trânsito saturado. Pelo viaduto existente passam 3 mil veículos por hora nos picos de maior movimento. Demanda antiga dos moradores da região, a viabilização do novo viaduto do Orleans tem sido prioridade da Prefeitura em tratativas com o governo do Estado.

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) já concluiu os estudos geométricos e o Termo de Referência e irá encaminhar os processos licitatórios. Além do viaduto, fazem parte da revitalização viária, o cruzamento da Rua Professor João Falarz e Avenida Vereador Toaldo Túlio com a BR-277.

A estimativa de tempo de execução do projeto executivo é de 12 meses. Somado a isso há os prazos do processo licitatório, que levam em média três meses desde a publicação do edital à declaração do vencedor e a assinatura do contrato. Só com o projeto executivo concluído é possível encaminhar a licitação da obra. A construção do novo viaduto do Orleans tem custo estimado em R$ 30 milhões.

O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, ressaltou que o projeto do novo viaduto representa uma demanda da cidade e uma necessidade de quem convive diariamente naquela região. “Desde quando assumimos o governo tínhamos isso na programação de investimento. Quero agradecer também a toda a equipe da Prefeitura que nos ajudou a chegar neste momento”, disse.

Rotatória estendida

A nova estrutura irá funcionar como uma rotatória estendida e elevada para a ligação dos dois lados da rodovia sem interrupções. Será melhorada a mobilidade para a integração das regiões da CIC ao Campo Comprido e Orleans com São Braz e Santa Felicidade ao restante do norte de Curitiba. O viaduto também vai melhorar o acesso à BR 277 na integração metropolitana com Campo Largo.

A estrutura do viaduto existente será mantida ao centro e ganhará projeto paisagístico. No que seria a pista do viaduto antigo o uso será exclusivo para a travessia de pedestres e ciclistas.

Segunda vez

É a segunda vez que governo e prefeitura formalizam parceria para execução de uma mesma obra. A primeira vez foi no dia 2 de abril de 2018, durante uma audiência pública realizada no Três Marias Clube de Campo. Naquela ocasião, Greca e o então governador Beto Richa assinaram um termo de compromisso para as obras do novo Viaduto do Orleans. A previsão era de que a obra durasse um ano e meio e fosse entregue até o fim de 2019.

Quatro dias depois da assinatura do convênio, Richa renunciou ao cargo para disputar a campanha para se eleger senador, o que acabou não conseguindo.


Um comentário

  1. Paulo Enéas Borges Bueno netto
    terça-feira, 11 de agosto de 2020 – 10:55 hs

    Muito boa a iniciativa! Já não é sem tempo!

    Mas, mas, mas, o projeto precisa de uma arquitetura melhor – isso mesmo, melhor.

    Observem o maciço de sustentação do viaduto ao cruzar a rodovia! Ele avança sobre a estrada, sem estilo, sem graça, horrível na verdade.

    Vamos construir? Tudo bem, mas por favor, vamos fazer a coisa ficar funcional, e linda , não um paredão a frente de quem se aproxima do monumento.

    Por favor Estado do Paraná e Prefeitura de Curitiba, ponham bom gosto nessa obra.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*