PSD decide segunda sobre expulsão de vereadora | Fábio Campana

PSD decide segunda sobre
expulsão de vereadora

Encrencada pelas “rachadinhas” e a contratação do marido para Coordenador de Projetos da Guarda, por Rafael Greca, Fabiane deve ser expulsa do seu partido na segunda-feira (3)

Aroldo Murá – Fonte do PSD Municipal garante à Coluna:

“A Executiva Municipal de Curitiba do PSD reúne-se na próxima segunda-feira (3) para analisar pedido de expulsão da vereadora Fabiane Rosa, presa esta semana.”

QUEM PEDIU

A representação contra a vereadora foi protocolada pelo filiado Éder Borges no dia 9 de julho, antes de estourar a denúncia de que a parlamentar se apropriava do salário de servidores públicos, e refere-se a infidelidade partidária e prática de nepotismo.

IMORALIDADE

Segundo Borges, a vereadora teria barganhado com o prefeito Rafael Greca um alto cargo na administração municipal para seu marido em troca de votos favoráveis a gestão atual na Câmara Municipal. Além disto, o filiado apresentou provas de que, mesmo o partido tendo candidatura própria, Fabiane Rosa coagia servidores da Câmara Municipal para se integrarem na pré-campanha do prefeito.

Fabiane filiou-se no último prazo de mudanças partidárias ao PSD, na mesma oportunidade que o vice-prefeito Eduardo Pimentel.

DELAÇÃO PREMIADA EXPORÁ PROMISCUIDADE

A seguir, observação de um político de alto coturno sobre a situação da vereadora Fabiane:

“Cada vez mais surgem boatos de que a vereadora Fabiane Rosa, atualmente presa na penitenciária de Piraquara por suposto envolvimento na prática da rachadinha, possa fazer uma delação premiada.

Para que a delação dela seja relevante e possa ser homologada, ela precisa apresentar fatos novos e não necessariamente relacionados à situação em que está sendo investigada.

Pessoas que conhecem bem como funciona a política acreditam que ela possa entregar como funciona o esquema da promíscua relação entre a Prefeitura e os vereadores da base do Prefeito Rafael Greca.

Segundo consta, a própria Fabiane Rosa tem mais de 10 cargos comissionados trabalhando na Prefeitura em troca de votar sempre a favor dos projetos de lei de iniciativa do Poder Executivo.

A verdade é que a prisão dela está causando pânico nos vereadores que mamaram por 4 anos na teta da Prefeitura e está assombrando também o Prefeito e seus secretários mais próximos”.

A propósito ainda: na quinta-feira (31) , a Mesa Diretiva da Câmara enviou ao corregedor da Casa a solicitação para que sejam apurados os fatos relacionados à vereadora Fabiane Rosa em virtude da prisão dela.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*