Juízes federais pedem 'equilíbrio' em proposta de 'quarentena' defendida por Toffoli e Maia | Fábio Campana

Juízes federais pedem ‘equilíbrio’ em proposta de ‘quarentena’ defendida por Toffoli e Maia

Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) pediu ‘equilíbrio’ na discussão sobre projetos que tratem da quarentena imposta a magistrados que deixam os cargos para disputarem eleições. A manifestação do presidente da entidade, Eduardo André Brandão, foi proferida após o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, sugerir ao Congresso que estipule prazo de oito anos de descompatibilização a juízes e membros do Ministério Público.

Atualmente, a Lei da Inelegibilidade prevê ‘quarentena’ de seis meses para juízes que queiram se candidatar. O prazo de oito anos existe, mas somente para magistrados que sofrem aposentadoria compulsória.

Para a Ajufe, o prazo de oito anos defendido por Toffoli parece ‘exagerado’. As informações são do Estadão.

“Lembrando que hoje já existe uma quarentena de três anos para o juiz que deixa o cargo, aposentado ou exonerado, para atuar nos tribunais de origem”, afirmou Brandão, mencionando o período em que um magistrado não pode atuar como advogado perante o tribunal que trabalhou. “A Ajufe entende que tem que se buscar um equilíbrio entre o que existe hoje e essa proposta para a inelegibilidade dos magistrados”, concluiu.


Um comentário

  1. PitBull
    quinta-feira, 30 de julho de 2020 – 20:20 hs

    A serviço dos covardes…
    #MORO PRESIDENTE 2022

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*