Em Curitiba, a fase pior da covid-19 apenas começou | Fábio Campana

Em Curitiba, a fase pior da
covid-19 apenas começou


Uma nota técnica publicada nesta semana por pesquisadores da Universidade Federal do Paraná mostra a situação atual da curva de mortes por Covid-19 nas 27 capitais brasileiras. O estudo, desenvolvido pelo departamento de física da UFPR, mostra que apenas as cidades de Recife e Belém estão próximas da fase de saturação da epidemia, que é quando o número de mortes atinge o platô final e, a partir disso, tende a começar a cair.

Em Curitiba, assim como nas outras duas capitais da região sul, as mortes ainda crescem de forma exponencial, como conta o pesquisador do departamento de física da universidade, Giovani Vanconcelos:

De acordo com o resultado do estudo, além das três capitais do sul do país, as cidades de Goiânia, Belo Horizonte, Campo Grande, João Pessoa e Brasília ainda estão na fase inicial da pandemia, quando o número de mortes está em crescimento exponencial. As outras 17 capitais brasileiras encontram-se na fase intermediária da doença, quando já houve estabilização do índice de contaminação pelo vírus, mas a situação ainda está longe do fim da epidemia.

O pesquisador explica ainda que, mesmo em locais onde a curva já está no platô, é necessário manter as medidas de segurança para evitar um novo ciclo de infecção:

O banco de dados está disponível para toda a sociedade e pode ser consultado pela plataforma Monditerv, desenvolvida por esse grupo de pesquisa que, além dos pesquisadores da Universidade Federal do Paraná, conta com pesquisadores das federais de Pernambuco e Sergipe. A plataforma utiliza modelos matemáticos para mapear a incidência da doença pelo Brasil. Os dados podem ser consultados pelo link física.ufpr.br/monditerv.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*