Prefeito sugere lockdown aos domingos | Fábio Campana

Prefeito sugere lockdown
aos domingos

Banda B – O prefeito de Fazenda Rio Grande e presidente da Assomec (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba), Márcio Wozniack, disse à Banda B, na tarde desta sexta-feira (19), que o lockdown aos domingos, com o fechamento inclusive de mercados e lojas de conveniência de postos de combustíveis, é necessário para evitar um fechamento ainda mais restritivo nos outros dias da semana. A decisão se dá pelo aumento de casos de coronavírus e, consequente, da taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo Wozniack, o decreto deve ficar pronto ainda na tarde desta sexta-feira. “Nós encaminhamos os nossos pedidos para o Governo do Estado e agora aguardamos uma resposta. Com o documento publicado, tomamos as decisões para passar a valer a partir de segunda-feira (22). A intenção é uma decisão unificada entre os municípios, que poderá ter alterações por meio dos decretos municipais”, destacou.

O presidente da Assomec confirmou que uma espécie de lockdown, aos domingos, se dá pela importância de baixar os números de casos do coronavírus. “É preciso que haja um desinteresse das pessoas em ficar nas ruas, para buscar, com a colaboração da sociedade, baixar a taxa de transmissão e a ocupação dos leitos, porque o risco do sistema colapsar é real”, disse o prefeito.

Com os pedidos dos prefeitos, a região metropolitana e capital deverão ter mercados fechados aos domingos, com farmácias e postos de combustíveis (sem as lojas de conveniência), atendendo normalmente. “Isso deverá valer a partir do próximo fim de semana. Se mantém também a restrição do comércio das 10h às 16h e os shoppings fechados aos sábados e domingos. Nos domingos, restaurantes só poderão atender por delivery”, salientou.

Sobre as academias, o prefeito afirmou que é hora dos empresários entenderem que a medida será temporária e até para evitar um fechamento por mais tempo depois. “Mesmo tendo o decreto federal para ser um serviço essencial, queremos que academias sejam fechadas neste momento. Só na capital são 800 academias e não se consegue vistoriar todas. Serão 14 dias para buscar uma solução. Vamos trabalhar junto aos donos de academias para buscar soluções neste momento tão difícil”, salientou.

Por fim, o presidente da Assomec confirmou mudança nas atividades das igrejas, com atendimento apenas individual. “Igrejas permanecem abertas, porém sem a permissão da aglomeração de pessoas. Nunca se falou em fechá-las, o que não se pode é ter encontro em grande volume. O atendimento tem que ser individual para quem precisa de um apoio neste momento tão difícil”, concluiu.

Outras restrições que devem estar presentes no decreto são a presença de crianças em mercados e controle da saída de idosos de casa. Os pedidos dos prefeitos foram encaminhados ao Governo do Paraná que deve, na tarde de hoje, publicar o decreto oficialmente.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*