Vídeo comprova que, para Bolsonaro, governar é guerrear | Fábio Campana

Vídeo comprova que, para Bolsonaro, governar é guerrear

Dora Kramer, VEJA

Se o vídeo da reunião de 22 de abril, divulgado nesta sexta-feira, 22, é prova suficiente para a abertura de processo criminal de responsabilidade contra o presidente da República, caberá ao procurador-geral da República, Augusto Aras, definir na apresentação, ou não de denúncia ao Supremo Tribunal Federal.

O que foi visto ali, no entanto, é o bastante para se concluir que para Jair Bolsonaro governar significa guerrear. A gravação registra sua disposição de “interferir mesmo” quando ações desagradem a ele, à família e aos amigos. O louvor à guerra fica patente do ponto de vista político, mas também no sentido literal. A agressividade vai muito além da linguagem chula.

Pudemos assistir a um presidente conduzindo uma reunião ministerial com sangue nos olhos, explicitamente temeroso de não concluir o mandato, exortando o povo brasileiro a “se armar” a fim de enfrentar aos que, sem nominar, acusa de pretenderem implantar uma “ditadura” no país. Na expressão de Bolsonaro, “eles” contra os quais convocou seus ministros a lutar. “Quem for elogiado pela Folha, pelo Globo, pelo Antagonista, está fora”, disse, numa evidência de que não importa a qualidade do trabalho do auxiliar, mas sua disposição de servi-lo de maneira cega.

Embora não tenha citado nomes, fez referências claras ao Congresso e ao Judiciário. No primeiro caso quando falou sobre “esse pessoal aqui do lado” (da Praça dos Três Poderes) de maneira depreciativa e, no segundo, ao dizer que falaria “na linha do Weintraub” logo após o ministro da Educação ter dito que se dependesse dele, “mandava pôr esses vagabundos todos na cadeia, a começar STF”.

Não é preciso que o vídeo contenha a tal “bala de prata” que justifique processo de impedimento para que se veja um presidente violento, interessado em impor suas convicções pessoais como políticas de governo, intolerante com o contraditório e bastante indulgente com propostas heterodoxas na administração pública. Ficou calado quando o ministro do Meio-Ambiente, Ricardo Salles, propôs a derrubada de regulamentações “de baciada” enquanto “a imprensa está ocupada com a Covid”. Nenhum reparo também à informação da ministra Damares Alves sobre preparativos “para mandar prender governadores e prefeitos” devido à aplicação de medidas de isolamento social.

O vídeo da reunião do dia 22 de abril pode até não ser suficiente para ocasionar o impeachment formal de Bolsonaro, mas é o bastante para provocar seu impedimento moral no ofício de bem governar.


11 comentários

  1. LUCAS
    sábado, 23 de maio de 2020 – 11:21 hs

    Parabéns a ele, pois a reunião mostrou que não esta querendo saquear o pais como a maioria dos políticos..

  2. Palpiteiro
    sábado, 23 de maio de 2020 – 11:31 hs

    Numa república bananeira, onde membros falastrões da instância suprema do judiciário decide monocraticamente sobre outros poderes e incitam a discórdia e a cizânia com decisões espetaculosas,o clima ;e mesmo de guerra entre as instituições. Açuladas pela imprensa desesperada por ibope e verbas de propaganda, a coisa vai de mal a pior. O nível da reunião é o reflexo de uma sociedade que foi sequestrada por uma mídia farsesca e instituições corporativistas.

  3. CARLOS NOGUEROL SABORIDO
    sábado, 23 de maio de 2020 – 11:52 hs

    O DESESPERO da ESQUERDA, da MÍDIA sem Uberes para mamar, de TOGADOS MONOCRÁTICOS de Plantão…… vendo o APARELHAMENTO DERRETER correm para todos os lados em busca de FACTOIDES que permitam um suspiro aqui outro ali……..Uma vergonha para os brasileiros de bem!!!

  4. LINEU Costa
    sábado, 23 de maio de 2020 – 16:22 hs

    Parabéns ao nosso presidente. Brigou… Xingou… Gritou… Esperneou…A FAVOR DO PAIS QUE EU RESIDO! Não trataram de dinheiro escuso ou negociatas. E de quebra recomendou não falarem com esses jornalistas trambiqueiros que querem deturpar, se possível, até a crucificação de Cristo!

  5. SERGIO SILVESTRE
    sábado, 23 de maio de 2020 – 17:42 hs

    Aquilo ali é o retrato de 30 % de muares que habitam a nação,um presidente que quer armar a população,para atirar em prefeitos ,governadores e quem sabe até em Juiz é o que eles todos pregam,e se a gente for pesar aqui no sul é o maior contingente deles.

  6. INDIGNADO
    sábado, 23 de maio de 2020 – 19:53 hs

    Esse vídeo nem deveria ter tido autorização para vir a público, é uma reunião de Estado, entre o Presidente e seus Ministros… esse STF é uma piada mesmo, e depois ainda reclamam da “crise entre poderes”… MAS já que o vídeo veio a público, comento dizendo que o BOLSONARO não falou nada de mais do que já falava na campanha eleitoral, ele é COERENTE e FIEL com seus ELEITORES!
    Gostaria de ver alguma “reunião ministerial” do LULA ou DILMA, com os presidentes da PETROBRAS, BNDS, etc… se fosse divulgada estariam todos na CADEIA (ou não, pois parece que o STF só se preocupa com o que o Bolsonaro faz).

  7. Jose
    sábado, 23 de maio de 2020 – 20:19 hs

    embora ele não tenha falado isso, assisti na bandnews, tem certas horas, que tem ser na porra da mesmo, tem um bando que estava mal acostumado, nosso Brasil tem jeito, mais um tiro no pé, a esquerda não se cansa de passar vergonha, deram um impulso na reeleição do presidente, melhor um querendo guerrear, do que há roubar.

  8. VISIONÁRIO
    domingo, 24 de maio de 2020 – 7:34 hs

    A situação do país é guerrear sim. O país está repleto de oportunistas e assim que esta pandemia terminar vamos começar a recolher os políticos para a cadeia….

  9. Rodiney Carneiro
    domingo, 24 de maio de 2020 – 10:22 hs

    Taí uma grande prova de que esse homem não vale nada !

  10. Isaias Andrade
    domingo, 24 de maio de 2020 – 19:42 hs

    Duas respostas a comentários acima:
    Sr. Rudiney Carneiro, ele vale muito, é macho, não tem medo de deputado, prefeito, governador ou qualquer politico mamador de recursos públicos. Completamente coerente com sua campanha. Ou bom era o lulaladrao que quebrou o pais ? ou Dilma competente para comprar refinaria quebrada ?
    Sr. Sergio Silvestre, meu sobrenome é ANDRADE ~e não SILVESTRE, por isto não sõu burro como vc afirmou. Esperto é o lulaladrão, o lulinha, maior administrador do pais, quiça do mundo, a dilma, o temer e ptezada e os comedores de pão com mortadela pagos com $$$$$$ público para fazer badernas nas ruas do Pais. Vão aprender a interpretar notícias e depois façam comentários, seus IMBECIS .

  11. NÃO VOTE EM QUEM JÁ FOI
    domingo, 24 de maio de 2020 – 19:50 hs

    Concordo com o bunda tatuada. Aqui no sul tem um grande contingente de FDP, começando por um petista de Londrina que perdeu a boquinha quando defenestramos a quadrilha do PT do poder.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*