Segurança com coronavírus enfraquece tese de Bolsonaro | Fábio Campana

Segurança com coronavírus enfraquece tese de Bolsonaro


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira (26/03) que o isolamento vertical durante a pandemia do coronavírus só deve ser feito após muito planejamento e estudo de dados referentes às vítimas e ao perfil de infectados pela Covid-19. A declaração do deputado faz referência ao segurança de Bolsonaro de 39 anos, internado nesta quinta no Hospital de Base, em estado grave por causa do coronavírus. O caso foi revelado com exclusividade pelo Metrópoles (leia mais abaixo).

“Estatística nos dão o norte, mas existirão casos de pessoas mais jovens e também terão casos diferentes da média. Por isso, temos que tomar muito cuidado na questão do isolamento vertical, porque é um vírus novo”, justificou. Ele se referia à defesa do presidente da República de terminar com o confinamento em massa e adotar uma política de isolamento restrito a pessoas acima de 60 anos e incluídas nos grupos de maior risco (hipertensos, com doenças cardíacas, diabéticos e outras comorbidades).

Para Maia, o apoio do setor privado para comprar testes destinados a aumentar o número de informações acerca da infecção ajudará a ter uma “percepção maior de quantos casos de contaminados foram assintomáticos”. “É uma questão que precisa ser planejada e coordenada pelo governo federal”, reforçou.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*