Gestão de Bolsonaro do coronavírus é reprovada por 64% e 45% se dizem a favor de impeachment | Fábio Campana

Gestão de Bolsonaro do coronavírus é reprovada por 64% e 45% se dizem a favor de impeachment


Pesquisa da consultoria Atlas Político aponta que crise com a Covid-19 teve reflexo na popularidade do presidente, que vinha em recuperação. Informação do El País

O comportamento errático de Jair Bolsonaro durante a crise do coronavírus aliado ao baixo desempenho econômico do Governo fizeram o humor do eleitor brasileiro mudar radicalmente em um mês. Um levantamento da consultoria Atlas Político, que em fevereiro apontava que o presidente seria capaz de se reeleger em qualquer cenário de disputa, agora mostra que os ventos de impeachment podem começar a soprar. De acordo com os dados, 64% dos entrevistados reprovam a forma como Bolsonaro gestionou a chegada da Covid-19. E, se há um mês, 50,5% das pessoas tinham a expectativa de que a situação econômica do país melhoraria, agora, com a divulgação de um PIB fraco no período, 49,7% acreditam que ela vai piorar. O número dos que apoiam uma deposição do presidente chega a 44,8%.

A pesquisa entrevistou 2.000 pessoas entre os dias 16 e 18 de março, por meio de questionários randômicos respondidos pela Internet e calibrados por um algorítimo. Tem margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, e um nível de confiança de 95%.

“Nossa última pesquisa mostrava todos os indicadores de otimismo e confiança melhorando. O ministro da Economia Paulo Guedes estava mais popular do que nunca. Bolsonaro ganhava de largada em 2022. Essa crise veio logo no momento de maior fôlego para o Governo desde que Bolsonaro assumiu. Neste momento, o humor mudou em relação a tudo”, explica o cientista político Andrei Roman, criador do Atlas Político.


6 comentários

  1. Murillo00
    sábado, 21 de março de 2020 – 6:06 hs

    Infelizmente elegemos um total despreparado para o maior cargo da República.

  2. Jron
    sábado, 21 de março de 2020 – 8:29 hs

    Sou contra o impeachment do Bolsonaro. Ele está varrendo a corrupção e a esquerda para o abismo. A imprensa safada que sempre viveu da desgr@ç@ dos outros pira.

  3. Zanardo
    sábado, 21 de março de 2020 – 12:36 hs

    Somente pessoas cruéis e mal intencionadas falam em impeachment num momento como esse.
    Acreditam que devem se aproveitar desse momento tão delicado para a humanidade, para aumentar o ódio.
    Querem apagar o incêndio com querosene!

  4. Larry de Camargo Vianna Nascim
    domingo, 22 de março de 2020 – 8:18 hs

    Para resolver o problema vamos fazer uma junta composta pelo luladrão, temer(ário) e dilma(drasta). Para servir de estafeta chama o Rocha Loures com a mala cheia de dinheiro, vão precisar

  5. domingo, 22 de março de 2020 – 19:28 hs

    Luladrão fez o que bem quis com Petrobras, BNDS, construiu lá fora na Venezuela,Bolivia, Chile e demais hermanos com o nosso dinheiro sem retorno algum para a população, em troca de negociatas em prol do seu próprio bolso e está aí curtindo a vida sem se importar com ninguém, deixou os seus filhos e cupinchas milionários e ninguém se importou, na Italia o povo está abandonado pelas autoridades e mesmo assim o povo italiano não fala nada do seu presidente, aqui qualquer coisinha a oposição e rede globo cai de pau encima por que já foram todos comprados com o dinheiro da corrupção.

  6. jose
    segunda-feira, 23 de março de 2020 – 11:00 hs

    Tem uma diferença muito grande entre Bolsonaro e Lula. O primeiro fala muita besteira e o outro FEZ e FAZ muita besteira. Impeachment é coisa de otário. Querem o que com isso, voltar o Lula? Falar besteira todos nos falamos, mas isto só interfere quando nos acreditamos naquele que está falando, no meu caso, eu não acredito naquilo que falam, só presto atenção nas informações do especialistas e não em políticos. Parem com isso.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*