Bebianno alertou Bolsonaro sobre o ódio do filho Carlos | Fábio Campana

Bebianno alertou Bolsonaro
sobre o ódio do filho Carlos

Carlos vive em uma prisão mental e emocional. Ele sofre intensamente em função do próprio ódio. Ele cultiva esse ódio contra tudo e contra todos, principalmente contra as pessoas por quem o senhor demonstra AFETO. E o senhor também sabe dessa VERDADE. Ele é consumido pelo ódio 24 h por dia, independentemente do que esteja acontecendo no mundo real.”

Este é um dos trechos da carta que Gustavo Bebianno – o ex-ministro que morreu na manhã de sábado (14) – escreveu ao presidente Jair Bolsonaro pouco depois de ter sido demitido do cargo de secretário-geral da Presidência da República que ocupou por 49 dias, em fevereiro do ano passado. Bebianno estava magoado mas não raivoso: ele tinha sido vítima de intrigas do filho 02 de Bolsonaro e queria deixar registrado o seu sentimento.

Temendo ser vítima também de algum atentado à sua vida, entregou o texto também a amigos com a instrução de que o tornassem público após sua morte.
A íntegra da carta está no Leia Mais.

Leia Mais

O site O Antagonista publicou a carta em primeira mão.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*