Ampliação do HMCC, em Foz, começa no 1º semestre | Fábio Campana

Ampliação do HMCC, em Foz,
começa no 1º semestre

Além das obras, também terá início, neste mês de março, novo curso técnico de enfermagem da Uniamérica, resultado de parceria do hospital com a instituição de ensino.Foto de Nilton Rolim.

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) se prepara para dar início às obras de ampliação – com investimento de R$ 64,7 milhões da Itaipu Binacional – ainda neste primeiro semestre de 2020. Na primeira fase, começará a construção dos novos laboratório e serviço de nutrição, além da ampliação da Oncologia e do serviço de imagem. Para o segundo semestre, a expectativa é dar a largada para a principal estrutura a ser construída, a nova Unidade Materno-infantil, que terá 8 mil metros quadrados.

O detalhamento do plano de obras foi apresentado à diretoria da Itaipu nesta quarta-feira (12), pelo diretor-superintendente do hospital, Fernando Cossa. Foi a primeira vez que a diretoria completa da margem brasileira da binacional (Geral, Jurídica, Técnica, Administrativa, Financeira e Coordenação) reuniu-se com diretores do hospital. Após a apresentação, eles fizeram uma visita técnica às instalações.

“O HMCC é uma referência como hospital regional em diversas áreas, como no tratamento de câncer, UTI Neonatal, entre outros. Para a Itaipu, investir nesta ampliação, faz parte de um compromisso da empresa em proporcionar qualidade de vida para a população da região”, afirmou o diretor-geral da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

Um dos fatores que atestam os bons serviços prestados, é que o Costa Cavalcanti encontra-se entre os poucos hospitais brasileiros (apenas 3,5%) que atingiram o nível 3 de acreditação (uma espécie de certificação da qualidade para serviços hospitalares). Acima do nível 3, existe somente a acreditação internacional. Conforme explicou Fernado Cossa, os investimentos têm o principal objetivo de dar sustentabilidade às atividades do hospital no longo prazo.

“Além da ampliação física, que aumentará a capacidade de atendimento, também estamos visando à qualificação e ampliação do quadro de médicos e colaboradores”, afirmou o diretor-superintendente do HMCC, acrescentando que o quadro de profissionais deve aumentar dos atuais 1.000 para cerca de 1.350.

Uma das estratégias adotada pelo hospital para atender à demanda por novos profissionais de enfermagem foi firmar uma parceria com a Uniamérica para a criação de um novo curso técnico nessa área. Os estudantes farão a parte prática no próprio hospital. A primeira turma começa no próximo mês de março e deverá se formar no final de 2021.

“A ideia é que esses profissionais passem por um processo simplificado de contratação, que dispensará a prova escrita, uma vez que eles já serão testados aqui mesmo”, explicou Cossa. “Para médicos de novas especialidades, acreditamos que a própria ampliação e o fato de o hospital ter uma acreditação nível 3, aliada à qualidade de vida oferecida por Foz do Iguaçu, deverá servir como um fator de atração para novos profissionais que desejarão atender a seus pacientes em uma estrutura como a que vamos oferecer”, completou.

Com o investimento previsto, de R$ 64,7 milhões, o HMCC irá aumentar o número de leitos dos atuais 202 para 260 e, posteriormente, para 280. A área construída, de 25 mil metros quadrados (m²), ganhará outros 12 mil m², além da reforma de 8 mil m² da estrutura atual.

A Itaipu
Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, quase 2,7 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de aproximadamente 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*