Grupo Malucelli ganha aval para construir um dos maiores aeroportos de carga do Brasil | Fábio Campana

Grupo Malucelli ganha aval para construir um dos maiores aeroportos de carga do Brasil

CabezaNews

Com 3.680 metros de pista, área total de 3,6 milhões de m2 e R$ 402 milhões de investimentos, o Aeroporto de Carga e Jatos Executivos J Malucelli, a ser construído no município de Balsa Nova, região Metropolitana de Curitiba, 50 quilômetros da capital, será um dos maiores do Brasil, com capacidade para receber aeronaves de grande porte, tipo classe F (A380).

O projeto, informa Pedro Ribeiro no Paraná Portal, foi aprovado pela Secretaria Nacional de Aviação Civil e a portaria número 491 do Ministério dos Transportes já foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

O novo aeroporto será edificado para cobrir deficiências no transporte de cargas aéreas, já que o Aeroporto Afonso Pena, localizado em São José dos Pinhais, também região metropolitana de Curitiba é, hoje, limitado para pouso e decolagem de grandes aeronaves, explica o empresário paranaense Joel Malucelli, que o idealizou e construirá o novo completo aeroviário.

O atual aeroporto de Curitiba, o mais moderno e eficiente do Brasil em transporte de passageiros, precisa construir uma pista maior para aterrissagem e decolagem de grandes aeronaves de carga. Para a construção da terceira pista, teria que desapropriar mais de 200 casas, o que gera um custo muito alto de investimento. “Nossa intenção, no futuro, é transformar o Aeroporto de Carga J Malucelli em aeroporto comercial de passageiros, já que a região onde será edificado conta com uma população estimada de 700 mil habitantes”, prevê Malucelli (foto).

CAPTAÇÃO DE RECURSOS
Embora afastado do grupo J Malucelli há 10 anos, Joel Malucelli vem desenvolvendo vários projetos, principalmente no ramo imobiliário, e o aeroporto comercial estava nos seus planos há vários anos. “Hoje só dependemos da aprovação do projeto pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente para darmos início à captação de recursos e de parceiros no exterior, através de fundos de investimentos, grandes empresas internacionais de logística aérea e bancos brasileiros de investimentos”, explica o empresário.

Segundo Malucelli, o município de Balsa Nova foi o escolhido para a realização do empreendimento por estar localizado próximo a Ponta Grossa (50 km) e Curitiba (50 km) dois grandes centros industriais que precisam de infraestrutura e logística para o transporte de seus produtos aos grandes centros do país e exterior, hoje feitos através de rodovias, principalmente ao Porto de Paranaguá.

Além do potencial industrial, principalmente do agronegócio, que campeia os campos gerais, em especial Ponta Grossa, o empresário também aposta na aproximação – raio de 200 km – com três estados, peto de 200 municípios e 70 grandes empresas.

INFRAESTRUTURA DO AEROPORTO
O projeto do novo aeroporto está sendo desenvolvido pelo escritório de arquitetura PJJ Malucelli, com experiência nacional e internacional neste tipo de empreendimento, inclusive com as ampliações e reformas dos aeroportos de Curitiba e Guarulhos. Participa também do projeto, através de consultoria, a empresa CTA sediada em Curitiba.

O aeroporto contará com 39 mil m2 de área construída de edificações, entre modernos complexos de armazenagem, hangar e terminal de passageiros. A pista terá 3.680 metros de cumprimento por 63 m de largura. Também contará com via de acesso de 8 km que fará a interligação com as rodovias 376 – Rodovia do Café e BR-277.


10 comentários

  1. Engenheiro Aeronáutico
    segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 – 9:30 hs

    Ideia absurda. Desapropriar 200 casas é muito mais barato, pois já existe projeto executivo da terceira pista e infraestrutura de apoio aeronáutico no Afonso Pena. Além disso, o atual aeroporto está no epicentro de plantas industriais – indústria automotiva, Cidade Industrial de Curitiba, Cidade Industrial de Araucária, sobre o eixo logístico que une São Paulo, Joinville, RS, Argentina. Tem infraestrutura ferroviária parcialmente já implantada. Finalmente, mais um projeto para atacar a APA da Escarpa Devoniana, com sua enorme riqueza ambiental e paisagística e grande potencial turístico. O governo, se for minimamente responsável, deve sepultar esta ideia absurda.

  2. Dona Florinda
    segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 – 10:16 hs

    Tony Gracinha estará na torre de controle?

  3. QUESTIONADOR
    segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 – 10:17 hs

    -A idéia é muito boa…mas fico perplexo se haverá investimento externo ou mesmo nacional, depois daquela episódio das estradas rurais no governo do brimo Richa…vou por minhas barbas de molho!!!
    -Prudência e canja de galinha não faz mal à ninguém…vamos aguardar…
    -É bom lembrarmos que o estado não induz investimento, pelo contrário, apenas dificulta e gera insegurança jurídica…trava qualquer intenção de investimento neste famigerado País…

  4. skeleton
    segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 – 12:36 hs

    Queira Deus que o sonho se torne realidade porque Curitiba precisa realmente de um aeroporto que possa receber aviões de grande porte, pois o que hoje existe não “dá conta do recado”, pelo menos em termos
    de aviões de carga.

  5. Sarinha ou Safadinha
    segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 – 13:23 hs

    NÃO DERRUBANDO O RESTO DAS ARAUCÁRIAS DE BALSA NOVA E NÃO POLUINDO OS RIOS , SERÁ MUITO BEM VINDO !!! POIS DE PROGRESSO VAZIO O BRASIL É UM DOS CAMPEÕES !!!!

  6. HM
    segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 – 14:40 hs

    ESSE É O BRASIL QUE EU QUERO!!!

    DESENVOLVIMENTO, PROGRESSO, EMPREENDEDORISMO E GERAÇÃO DE EMPREGOS E RENDA

    O RESTO É CONVERSA PARA INTELECTUAL DE ESQUERDA, PETEZADA, QUE QUEREM O ATRASO, A DEPENDÊNCIA DO ESTADO.

    SE O CARA É O HONESTOU OU NÃO DEIXA O JUDICIÁRIO DECIDIR.

    SE É EMPREENDEDOR TEM A MINHA ADMIRAÇÃO

    PRA FRENTE BRASIL. – CHEGA DE ATRASO E DEPENDÊNCIA DO ESTADO

  7. Clovis Santos
    segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 – 17:54 hs

    Vai ser depois da delação kkkkkkkk

  8. Gilmarzão
    segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 – 21:16 hs

    Alguém sabe informar se a obra ficará dentro do polígono da APA da Escarpa Devoniana?

  9. segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 – 23:52 hs

    É melhor o Afonso Pena privatizar e poderá começar a terceira pista independente da desapropriaçao. Salgado Filho já privatizou e já está ampliando sua pista em mais 1.000 m.

  10. Paulo Enéas Borges Bueno netto
    segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 – 23:56 hs

    Seria ótimo incluir no projeto, uma nova rodovia ligando Curitiba à Ponta Grossa.

    A Capital do Estado, hoje, é conectada ao restante do estado, exceto a Região Metropolitana, por uma unica rodovia significativa. Um absurdo.

    Precisamos de novos sistemas rodoviários ligando e conectando.

    Precisamos eliminar a fragilidade do atual sistema. Pistas engarrafadas, por inúmeras vezes interrompido fluxo por excesso de veículos e acessos.

    Precisamos de desenvolvimento pleno.

    Precisamos deixar de ser província.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*