Bolsonaro diz que 'chance é zero' de desmembrar ministério de Moro | Fábio Campana

Bolsonaro diz que ‘chance é zero’ de desmembrar ministério de Moro

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira (24) que a possibilidade de desmembrar o Ministério da Justiça, comandado pelo ministro Sergio Moro, está descartada. De acordo com Bolsonaro, a chance no momento é zero, mas não se sabe sobre amanhã, uma vez que “na política tudo muda”. As informações são do Poder360.

“A chance no momento é zero. Tá bom ou não? Tá bom, né? Não sei amanhã. Na política, tudo muda, mas não há essa intenção de dividir [o Ministério da Justiça]. Não há essa intenção”, disse Bolsonaro.

As afirmações foram feitas em Nova Déli, na Índia, depois de ser questionado por jornalistas se a mudança estava descartada. Bolsonaro e uma comitiva estão em viagem ao país pela 1ª vez no mandato.


4 comentários

  1. QUESTIONADOR
    sexta-feira, 24 de janeiro de 2020 – 10:57 hs

    -Bolsonaro sabe que se desmembrar o Ministério da Justiça criando o Ministério da Segurança Pública irá contra sua promessa de campanha, de enxugar a máquina pública e será muito mal visto pelos seus eleitores…diminuindo os poderes de Sérgio Moro, que é uma baluarte para a população brasileira. Moro tem respeito, credibilidade e coragem necessárias para o combate ao crime e população o admira muito!!! Sem Moro no Ministério, adeus reeleição do Bolsonaro!!!
    -A população votou no Bolsonaro por estar cansado do sistema que estava agindo nas sombras dos bastidores em Brasília. Mss em um futuro, já pensaram em candidatos para disputar a Presidência da República? Moro, Tarcísio Freitas, Paulo Guedes??? Bolsonaro estaria ameaçado politicamente?

  2. Doutor Prolegômeno
    sexta-feira, 24 de janeiro de 2020 – 11:53 hs

    Coisas brasileiras e bananeiras: é o rabo que abana o cachorro…

  3. Edson
    sexta-feira, 24 de janeiro de 2020 – 14:31 hs

    Bolsonaro deve ter escutado o General Heleno novamente! Essa história do Bolsonaro e do Moro faz lembrar a história de Saul e David (ver Livros de Samuel). Saul, com um exército medroso, temia o poderoso Golias, porém um menino, David, se saiu muito bem, derrotando o inimigo (Moro está vencendo a criminalidade e provoca ciúmes, pois sua popularidade cresce). A partir de então, quando David voltava das guerras, as mulheres cantavam “dez milhares para David e milhares para Saul”, o que dia após dia foi deixando o rei indignado e com ciúmes, a ponto de passar a perseguir o jovem, o qual já fazia até parte de sua família. Voltando ao Bolsonaro, votei nele e posso até votar novamente, dependendo de quem estiver no páreo, pois acho que ele tem tudo para colocar o país nos trilhos. Porém, acho que ele deve deixar de ser precipitado com o que fala e não fazer mais cagadas como a do COAF, Fundão, Juiz de Garantias, aliança com Tóflfol e outras). Bolsonaro deveria não falar em reeleição, pois está muito cedo e sim falar em consertar o Brasil. Tem que ser mais esperto e usar a tática Putin/Medvedev e com o Moro, alternar um para vice e o outro para presidente(lá é Primeiro Ministro). Seriam imbatíveis e durariam longo tempo no poder. Porém, ao que parece, os ciúmes de Bolsonaro o estão levando para o mesmo caminho do rei Saul., ,

  4. paulus
    sexta-feira, 24 de janeiro de 2020 – 15:47 hs

    Bolsonaro
    Foi eleito em cima da popularidade e caracter do Sergio Moro e agora como tem de proteger seus 3 porquinhos das maracutaias e outros deslizes, precisa negociar com os bandidos de plantão, e pior tem ciúme do Moro, devido a postura irretratável que possui.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*