Nova cota potencializa turismo de compras em Foz do Iguaçu | Fábio Campana

Nova cota potencializa turismo de compras em Foz do Iguaçu

O secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos de Foz do Iguaçu, Gilmar Piolla, disse nesta sexta-feira, 11, que a nova cota de compras terrestres de US$ 500 (R$ 2.050,00), anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro, vai potencializar ainda mais o turismo de compras na fronteira trinacional. “Uma ótima notícia a decisão do presidente. Reivindicamos esse aumento desde 2014, quando fizemos um estudo pelo Codefoz e apresentamos à Receita Federal e ao Ministério da Fazenda. Agora, cinco anos depois, essa medida está sendo implantada”, disse Piolla.

“O aumento da cota vai potencializar ainda mais Foz do Iguaçu como destino de compras. A cota será de US$ 500 para quem atravessa a fronteira (Paraguai e Argentina) e esperamos que também seja ampliada de U$$ 300 para US$ 500 a cota de compras em lojas francas que serão instaladas em Foz do Iguaçu, totalizando U$$ 1.000 para quem nos visita”, completa Piolla.

A meta para o turismo de Foz, segundo Gilmar Piolla, “é atrair pelo menos um em cada quatro brasileiros que viajam a compras no exterior”, afirma.

No twitter, Bolsonaro confirmou a ampliação da cota de compras terrestres – no caso de Foz do Iguaçu, via as pontes da Amizade (Paraguai) e Fraternidade (Argentina). “A cota permitida para compras no Paraguai também vai mudar. O governo vai ampliar de US$ 300 para US$ 500 o valor máximo por pessoa que cruza a fronteira”, disse.

“O governo vai dobrar o limite atual para compras em free shops. O ministro da Economia, Paulo Guedes, a nosso pedido, prepara decreto para os próximos dias. Os brasileiros que voltam de viagens do exterior poderão comprar US$ 1 mil em produtos nos aeroportos – hoje, o limite é de US$ 500”, adiantou o presidente na rede social.


2 comentários

  1. xiru de palmas
    sexta-feira, 11 de outubro de 2019 – 17:54 hs

    A melhor forma de alavancar a economia é aumentar o consumo. Vide a potencia econômica dos EUA baseado no consumo de seus cidadãos.
    O nosso governo parece ter uma diretriz bem contrária.
    Não equipara o salário do trabalhador nem aos níveis de inflação.
    Quer dizer, haverá menos dinheiro circulando, e dinheiro de quem realmente gasta, que é o pobre.
    Agora, eis que surge um lampejo de sabedoria do comando estratégico financeiro do Brasil.
    Vamos aumentar a quota de compra no exterior.
    Belezura, a raspa do tacho do dindim de nossos assalariados vai para os cofres do Paraguai.
    Meus parabens pela estratégia tão brilhante.
    Vou indica-los ao premio nobel de economia. Este ano naõ vai dar mais, mas para o ano que vem é certa a indicação.
    PUBLIQUE CAMPANA, TENHO POSTADO COMENTÁRIOS CORRETOS E HONESTOS E VOSSA SENHORIA NÃO TEM PUBLICADO.
    PARAZ QUE ENTÃO SERVE ESTE BLOG?
    APENAS PARA LER AS SUAS CONJETURAS?

  2. Gaudério do Piquiriguaçu
    sábado, 12 de outubro de 2019 – 19:22 hs

    El contrabandomércio agradece.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*