Reajustes aos servidores do Legislativo e Judiciário, MP, TC e Defensoria são aprovados | Fábio Campana

Reajustes aos servidores do Legislativo e Judiciário, MP, TC e Defensoria são aprovados

O Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) aprovou nesta segunda-feira (9) o reajuste de 4,94% sobre os vencimentos dos servidores dos Poderes Legislativo e Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública do Estado, todos com retroatividade a partir do dia 1º de maio. As votações dos projetos de lei nº 577/2019; nº 578/2019, nº 579/2019, nº 580/2019 e nº 656/2019 foram feitas em dois turnos (uma das sessões plenárias em caráter extraordinário) e, como não receberam emendas, seguem para a sanção ou o veto do governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O valor da recomposição (4,94%) corresponde às perdas inflacionárias no período de um ano, definido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Incluem-se os servidores ativos e inativos dos quadros efetivos e os cargos em comissão. O deputado Homero Marchese (PROS) encaminhou posição contrária, argumentando que a votação diferenciava os servidores do Poder Executivo dos servidores dos demais Poderes e órgãos. “Não faz justificativa que parte dos servidores do Estado tenha revisão geral e parte não tenha. É uma questão de justiça”, afirmou.

Já o deputado Tadeu Veneri (PT), líder da Oposição, manifestou sua posição favorável às reposições, seguida pela bancada oposicionista, “por uma questão de coerência”. Segundo ele, a Oposição sempre defendeu que todos os funcionários do Estado tivessem seus vencimentos reajustados. “Independente da autonomia que tem os poderes”, afirmou. “Eu insisti que nós fizéssemos o pagamento, não de reajuste, da recomposição da inflação aqui na Assembleia Legislativa e os outros Poderes que fizessem se assim entendessem que era possível e, dentro de suas atribuições, necessário”, explicou.

A manifestação contrária do deputado Marchese foi acompanhada em encaminhamentos pelos deputados: Soldado Fruet (PODE); Delegado Jacovós (Republicanos); e Mabel Canto (PSC). A posição manifestada primeiramente por Veneri, a favor da reposição, foi manifestada em pronunciamento também pelos deputados: Ricardo Arruda (PSL); Elio Rusch (DEM); e Arislon Chiorato (PT).


21 comentários

  1. Rogério
    segunda-feira, 9 de setembro de 2019 – 21:46 hs

    Bando de covardes, a maioria do funcionalismo está sem reposição a quatro anos, a CF não diz que todos são iguais perante a lei, parece que aqui ,uns são mais iguais.se não tem dinheiro pra reposição de uns, ninguém deveria receber também.

  2. Jorge Hardt Filho
    segunda-feira, 9 de setembro de 2019 – 22:10 hs

    Funcionário público – casta privilegiada – só deveria ter aumento quando a taxa de desemprego fosse menor do que 5%

  3. Djair
    segunda-feira, 9 de setembro de 2019 – 22:32 hs

    Esses são os privilegiados do funcionalismo público, quando é para o executivo o povo reclama, porque agora ninguém reclama dos privilegiados! Quando precisarem de polícia, saúde, peçam para o tce, judiciario, legislativo darem o primeiro atendimento. Hipocrisia!

  4. Valdi
    segunda-feira, 9 de setembro de 2019 – 22:42 hs

    Nao sei quem vota nesse bando…

  5. xiru de palmas
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 8:00 hs

    Caro governador, pode começar a arrumar suas malas pois se pretende ser reeleito acabastes de enterrar esta sua pretensão. Deixastes de corrigir uma dívida do estado com mais de 180.000 famílias para privilegiar os já privilegiados 10.000 funcionários do legislativo e judiciário.
    Acho que realmente o seu apelido é correto: tens um cérebro de rato.

  6. JM
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 9:01 hs

    Corja de safados, enquanto isso os demais servidores que realmente trabalham estão a mais de 4 anos sem reajuste e nem mesmo o reajuste obrigatório por Lei foi dado, é um governador safado é um presidente da Alep malando que não vale nada.

  7. EU
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 10:10 hs

    Como diria a minha Avó, QUEM TEM C# TEM MEDO.
    O antro instalado na ALEP, mamadores na teta do Erário, se acovardou diante dos já privilegiados servidores do MP, Judiciário, Defensoria e TCE, e rapidamente votaram o generoso reajuste destas ilhas de boa remuneração do Setor Público. Além dos benefícios já recebidos em contra-cheque que só estes abençoados tem (vale alimentação, vale transporte, auxílio moradia, auxílio paletó e etc), somar-se-ão quase 5% de reposição retroativos a meados de 2018.
    Que maravilha para o bolso do contribuinte!
    Enquanto isto, o Servidor do Executivo, aquele que atende em posto de saúde superlotado, que ensina aos filhos do cidadão em escolas caindo aos pedaços, que corre atras de bandido barra pesada, que constrói a infraestrutura do Paraná, ou seja aquele que se ferra sem qualquer privilégio, muitas vezes sem diária para viajar, se hospedar e se alimentar em serviço, nada de reposição dos seus salários.
    São 4 anos sem reposição, são mais de 17% de índice acumulado sem correções e os “nobres” deputados aprovam rapidinho o reajuste daqueles poucos que já possuem muitos privilégios diante de tantos.
    Minha Avó tinha razão!
    Pobre ambiente político do Paraná. Perdeu por completo a noção da vergonha, se é que algum dia ela existiu.
    FORA TRAIANO
    FORA RATINHO JÚNIOR

  8. Edson
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 10:51 hs

    Cadê os hipócritas da Associação Comercial e Industrial do Paraná? Vão ficar calados, agora?

  9. JOSE
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 11:14 hs

    diante do momento em passa o Estado do Parana em dar reposições salariais aos funcionários, vem a assembleia legislativa e aprova uma pataquada dessas, isto é uma vergonha, embora são poderes diferentes, tem orçamento próprios, poderiam analisar as condições dos outros servidores que estão em situação dificil.
    como diz o Boris, ISTO É UMA VERGONHA.

  10. Carlos Eduardo
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 11:26 hs

    Primeiro, Jorge Hardt, funcionário público não é casta privilegiada. Eles fizeram concurso, não possuem fundo de garantia e trabalham como servidor da população.
    Segundo, quero ouvir a opinião da APP Sindicato a respeito da posição do Tadeu Veneri, líder da OPOSIÇÃO, referendando reajustes para uns em detrimentos da maioria.
    Terceiro, peçam a opinião de quem realmente necessita de servidores públicos, que são as pessoas mais carentes.

  11. Eleitor
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 11:35 hs

    Palhaçada, como se os funcionários do Executivo não tivessem as mesmas necessidades que os demais, alem do que, uma medida inconstitucional. Só nos resta, como funcionários do Executivo, darmos o troco nas urnas, porque eles -Deputados que votaram a favor- não tem vergonha na cara.

  12. PitBull
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 11:41 hs

    Tratar diferente os DIFERENTES…
    QUE RÁPIDO HEIN !!!!!
    QUANTA EFICIÊNCIA !!!!

  13. Alexandre Gomes Correia
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 11:42 hs

    “Só os funcionários do Poder Executivo que levam o pé na bunda”

  14. Luiz
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 11:59 hs

    É uma vergonha mesmo, porq

  15. Luiz
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 12:01 hs

    É uma vergonha mesmo, porque o Governador não veta, simplesmente porque não tem coragem para isso.

    Enquanto o poder executivo sofre para ganhar 2%, estes FDP levam o dobro e não tem deputado com coragem para votar contra.

    Cambada de salafrários.

  16. Alexandre Gomes Correia
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 12:08 hs

    “Temos Delegados, Oficiais da PMPR, outros militares,Deputados, como que passa rapidinho na votação da Assembleia uma coisa dessa, por isso não devemos votar em ninguém de nossas classes, nunca vamos ter representantes mesmo!.

  17. povoparanaense
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 12:21 hs

    A rapidez para melhorar a Vida dos ocupantes de Cargos no Legislativo e Judiciário é igual a que ferrou os humildes na reforma da Previdência. Não consigo entender os Governadores que tanto reclamam da falta de dinheiro. Pelo jeito no Estado do Paraná, está sobrando. Espero que o Governador vete a proposta, ou terei a certeza que mais uma vez joguei meu voto na lata do lixo.

  18. Sandra
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 12:37 hs

    O POVO ACHA COVARDIA E PRIVILÉGIO APROVAR A REPOSIAÇÃO SALARIAL. COVARDE E SAFADOS PARA MIM SÃO VOCÊS QUE VEM EM UM BLOG FALAR SÓ (…)….Salário de R$ 33.763, auxílio-moradia de R$ 4.253 ou apartamento de graça para morar, verba de R$ 101,9 mil para contratar até 25 funcionários, de R$ 30.788,66 a R$ 45.612,53 por mês para gastar com alimentação, aluguel de veículo e escritório, divulgação do mandato, entre outras despesas. Dois salários no primeiro e no último mês da legislatura como ajuda de custo, ressarcimento de gastos com médicos.

    Esses são os principais benefícios a que um deputado federal brasileiro tem direito. Entre salários e outras benesses atreladas ao mandato, cada um deles custa ao contribuinte R$ 2,14 milhões por ano, ou R$ 179 mil por mês. Somadas as despesas com todos os 513 integrantes da Câmara, as despesas chegam a R$ 91,8 milhões todo mês. Ou R$ 1,1 bilhão por ano. ISSO PODE!!! PARABÉNS AOS DEPUTADOS ESTADUAIS QUE RECONHECEM OS DIREITOS DOS SERVIDORES PÚBLICOS E PARABÉNS PARA O PRESIDENTE ADEMAR TRAIANO QUE ENTENDE QUE CADA PODER TER SUA AUTONOMIA. E SE O EXECUTIVO NÃO PODE PAGAR, QUE DIMINUA OS CARGOS COMISSIONADOS QUE TEM, QUE SÃO OS CABOS ELEITORAIS DO GOVERNADOR.

  19. bs
    terça-feira, 10 de setembro de 2019 – 21:03 hs

    Rabo preso, bando de merd…..

  20. SERGIO SILVESTRE
    quarta-feira, 11 de setembro de 2019 – 10:14 hs

    É isso mesmo. Tem de dar aumento para essa cambada.

  21. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 11 de setembro de 2019 – 11:16 hs

    -É uma beleza a regalia dos “semi-deuses” do Estado do Paraná!!!
    -É o sonho de todo cidadão comum “trabalhar” no Estado do Paraná, principalmente nos órgãos Judiciário….seria o paraíso na terra….
    -Não há como haver investimento do Estado em saúde e educação e segurança pública…fica quase tudo retido para cobrir o custeio da máquina pública…enquanto isso…o cidadão paranaense fica à mercê de sua própria sorte!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*