Lava Jato em risco | Fábio Campana

Lava Jato em risco


O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu caminho para “melar” a Lava Jato, ao atingir maioria de votos para anular outra sentença de corrupto já condenado. O STF levou em conta “interpretação criativa” da defesa de Adelmir Bendini, ex-presidente da Petrobras e do Bando do Brasil, que diz ter sido prejudicada por não fazer alegações finais após a acusação. O STF ignorou o detalhe de que isso não está na lei. A decisão do STF mal disfarça a intenção de criar condições objetivas para anular a sentença que resultou na prisão do ex-presidente Lula. O intuito ficou mais claro depois que o presidiário desistiu de pleitear a progressão do regime fechado para o semiaberto. Quer liberdade total.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta sexta-feira, 27, não acreditar que o julgamento iniciado nesta semana pela Corte e que pode levar à anulação de sentenças da Lava Jato terá um ‘efeito dominó’. Em princípio, disse Gilmar, só serão beneficiados os réus que apontaram desde o início do processo terem sido alvos da ‘nulidade’ que está em discussão no STF. “Portanto, algo bastante limitado. Mas isso saberemos na próxima semana”, emendou.

O Supremo começou a julgar nesta quarta-feira, 25, o entendimento de que réus delatados têm o direito de falar por último nos casos em que delatores – aqueles que fecharam acordos de colaboração premiada – também são acusados no processo. Apesar de já haver maioria favorável a essa tese, que coloca em risco sentenças criminais, a Corte deve decidir na próxima semana quais são os limites da decisão.


3 comentários

  1. iri
    sexta-feira, 27 de setembro de 2019 – 17:26 hs

    Esse é o piór dos bandidos, está lá só para proteger os piores dos piores, para tudo se acha uma fresta e por ali eles continuam se espremendo e saido impunes, enchendo suas contas bancárias as custas do povo.

  2. johan
    sexta-feira, 27 de setembro de 2019 – 22:04 hs

    Caro Fábio, gostaria de expressar meus sentimentos de vergonha quanto as manifestações dos ministros do STF, em propor a quebra da segurança jurídica no país. Não são mais os traficantes de armas e drogas que danificam a moral da sociedade, agora são os ministros do STF. O ministro Gilmar Mendes disse “nesta sexta-feira, 27, não acreditar que o julgamento iniciado nesta semana pela Corte e que pode levar à anulação de sentenças da Lava Jato terá um ‘efeito dominó”’. Sendo um homem decente, na quarta solicitação de soltura, tenha coragem e peça demissão do STF. Seu serviço será a soltura da besta na horta. Assim disse o demônio quando soltou o animal. Atenciosamente.

  3. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 30 de setembro de 2019 – 9:57 hs

    Ministra em causa própria, antecipadamente. A escancarada venda de sentenças, o seu enriquecimento absurdo dela procedente, fatalmente o levarão ao banco dos réus. Isso, se não der um pinote para Portugal. Viveremos para o The End.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*