Nilson Hachmann é absolvido | Fábio Campana

Nilson Hachmann é absolvido

A Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon decidiu durante uma sessão extraordinária na noite desta quinta-feira (29) absolver o vereador Nilson Hachmann (PSC). Informações do G1.

Foram sete votos favoráveis, três nulos, dois contrários e um em branco. Eram necessários, no mínimo, nove votos favoráveis para que o mandato dele fosse cassado.

Hachmann respondia na Comissão de Ética por quebra de decoro parlamentar, acusado de utilizar empresas jurídicas em nome de terceiros, mas que seriam de propriedade dele, para participar de processos licitatórios e fazer venda direta à prefeitura.

Nilton Hachmann e outras três pessoas foram presas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em 15 de maio, quando foi deflagrada a Operação Pula-Pula, que apura crimes contra a administração pública na cidade.

O vereador foi solto no dia 23 de maio, após pagar fiança de R$ 30 mil. E, o mandato dele foi suspenso como condição para a liberdade provisória. Os outros três presos tiveram a liberdade provisória concedida no dia 27 mediante o pagamento da mesma fiança determinada ao vereador, de 30 salários mínimos.

De acordo com o advogado Marcio Berti, que atuou na defesa do vereador, a Comissão de Ética não conseguiu comprovar as irregularidades e a cassação seria uma afronta à democracia e aos eleitores de Hachmann.

Embora absolvido no processo disciplinar na Câmara, por enquanto o vereador não reassumirá a sua cadeira. Hachmann ainda responde a um processo na Justiça.

Conforme o advogado, a partir disso os esforços serão para que a Justiça devolva ao vereador o direito de reassumir o mandato, mesmo sem o término do procedimento judicial.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*