Segundo Caged, Paraná mantém crescimento de empregos | Fábio Campana

Segundo Caged, Paraná mantém crescimento de empregos

O Paraná manteve a tendência de crescimento na criação de empregos. No acumulado de 2019, o Paraná abriu 40.537 vagas, sendo a quarta unidade da federação que mais empregou.

Em julho, o saldo de postos de trabalho foi de 571 vagas formais, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira (23) pelo Ministério da Economia. Os setores que mais empregaram no Estado foram serviços (2.248 novos postos) e construção civil (663).

O Governo do Estado ampliou as ações para induzir a geração de emprego e renda no Paraná. Neste mês, o governador Carlos Massa Ratinho Junior lançou o programa Descomplica, que facilita a vida de quem quer empreender e gerar emprego. O programa tem três vertentes: liberação do CNPJ e das autorizações para empresas de baixo risco em menos de 24 horas, soluções para fechamento de empresas e a instalação de um comitê permanente de desburocratização com a participação da sociedade civil.

Também foram reforçadas as iniciativas para atrair novos investimentos produtivos. O principal exemplo é o Paraná Day, evento em que são apresentadas as potencialidades e oportunidade de investimentos no Estado a investidores e empresários. Já foram realizados eventos em Curitiba, São Paulo e em Nova York (EUA). Nesta terceira edição, o Paraná Day reuniu executivos de corporações internacionais que mantêm investimentos globais. A apresentação foi feita pelo governador Ratinho Junior, na Câmara de Comércio Brasil-EUA.

Outro exemplo é o portal Invest Paraná, criado pela Agência Paraná Desenvolvimento e a Celepar e que concentra todas as informações disponíveis sobre o Estado para facilitar a atração de investidores nacionais e internacionais.

Parceria – O secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, destaca a parceria entre o Estado e o setor privado para agilizar e facilitar a contratação de trabalhadores em diversos setores e regiões do Paraná. “Os números demonstram o comprometimento da nossa gestão com a captação de novas vagas de empregos formais por intermédio das agências do trabalhador e em parcerias com o setor produtivo, no intuito de gerar cada vez mais emprego e renda para o trabalhador paranaense, fazendo com que também movimente a economia do nosso Estado”, disse.

Construção civil – A economista Suelen Glinsk, do Departamento do Trabalho da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho, destaca o reaquecimento do mercado imobiliário como o grande destaque do mês de julho no Paraná. “A construção civil voltou a crescer e a empregar, com um efeito importante dos investimentos privados. Além disso, o setor de serviços representou um avanço considerável”, ressaltou.

Para a economista, a melhora do setor da construção civil significa que os investidores estão mais otimistas, com planejamento de médio e longo prazo. “Isso alavanca também outros setores porque se trata de um setor que demanda muita prestação de serviços”, explicou.

Cidades – Curitiba liderou o ranking da geração de empregos em julho, com 2.684 postos, seguido por Cascavel (476), Pato Branco (1.925), São José dos Pinhais (358), Pinhais (221) e Paranavaí (219).


Um comentário

  1. SERGIO SILVESTRE
    segunda-feira, 26 de agosto de 2019 – 12:44 hs

    Esse é meu Paraná com governador competente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*