Força-tarefa da Lava Jato em Curitiba pode ser dissolvida | Fábio Campana

Força-tarefa da Lava Jato em Curitiba pode ser dissolvida

Mônica Bergamo, Folha de S. Paulo

A força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, coordenada por Deltan Dallagnol, pode ser dissolvida em um mês —a partir de 9 de setembro. Nesta data, expira o prazo para o seu funcionamento.

A sobrevivência da tropa especial de investigadores estará então nas mãos da procuradora-geral Raquel Dodge. É ela que tem o poder de renovar o prazo.

As apostas de procuradores de Curitiba e de Brasília são que ela manterá a força-tarefa —mesmo depois do vazamento de mensagens em que Dallagnol fala mal dela e incentiva a divulgação de informações que poderiam desgastá-la.

A análise, no entanto, não é consensual.


4 comentários

  1. SERGIO SILVESTRE
    sábado, 10 de agosto de 2019 – 15:06 hs

    E processar esses malandros.

  2. Rogério
    domingo, 11 de agosto de 2019 – 9:35 hs

    Essa jornalista bolivariana, deveria ir morar na Venezuela, parar de encher o saco do Brasil com essa matéria esdrúxulas, querendo libertar o maior corrupto que o país na conheceu, Lula tá preso babaca.

  3. Parreiras Rodrigues
    domingo, 11 de agosto de 2019 – 11:38 hs

    Só porque a Mônica Lula Bérgamo quer….

  4. PitBull
    domingo, 11 de agosto de 2019 – 21:20 hs

    A Monica Bergamo torce para que isto aconteça, mas não vai acontecer.
    Graças a essa força tarefa esse bandido LULARÁPIO está preso e asl bandalheiras do PT desmascaradas.
    Monica PTralha nem disfarça…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*