Servidores protestam por reajuste | Fábio Campana

Servidores protestam por reajuste

da Banda B

Em greve desde a última quarta-feira (26), servidores estaduais estão reunidos para protesto pelo pagamento do reajuste de 4,94% referente à inflação dos últimos doze meses, na manhã desta segunda-feira (01). Cerca de 10 mil servidores se concentraram na Praça Santos Andrade, em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e seguiram em caminhada no final da manhã até o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba.

O Presidente da APP-Sindicato e professor, Hermes Leão, explicou à Banda B que servidores do interior, professores, funcionários de escola e demais servidores estão concentrados no ato. “Quem não conseguiu vir para Curitiba também está realizando um ato em algumas regiões do interior. Os professores e funcionários das escolas representam 64% do conjunto de servidores, mas todas as categorias estão sendo representadas hoje” afirmou.

Segundo o professor, a greve irá continuar se o governador, Ratinho Junior, não apresentar uma proposta. “O governador pediu um voto de confiança e foi dado. Não dá pra continuar fazendo uma luta, desgastante para todos nós, apenas porque o governador não tem a humildade do dialogo, respeito e valorização prometido em campanha” esclareceu.

Ainda de acordo com Leão, a greve é legitima e agora é o momento de Ratinho Junior ter iniciativa para debater os pontos. “Não tem legitimidade politica o governador pedir prazo para debater, ele conhece o Estado. Ficou por seis anos no governo Beto Richa e apoiou o reajuste ano passado”, defendeu.

Lemos explicou que os servidores estão buscando a mediação com o Ministério Público Estadual, além dos deputados que já apoiam a greve. “O governador não precisa se reunir com nenhum servidor, até por que não fez isso até agora. É só mandar a proposta por algum mediador que nós temos toda a disposição de avaliar elas” concluiu.

O Governo já informou que não negocia enquanto os servidores estiverem em greve.


11 comentários

  1. Renato de sá sotto maior de al
    segunda-feira, 1 de julho de 2019 – 12:45 hs

    E este governador que está dando plantão ainda quer ser presidente ???? Prá cabá !!! Kkkkkkkk !!!

  2. Jirge
    segunda-feira, 1 de julho de 2019 – 13:19 hs

    Os funcionários públicos – elite dos trabalhadores – só deveriam ter reajustes quando a taxa de desemprego no país ficasse abaixo de 5%.
    Com recursos, os governos poderiam investir em infraestrutura, hospitais e escolas

  3. Genildo
    segunda-feira, 1 de julho de 2019 – 13:32 hs

    6 meses de governo e seu maior feito foi reunir todas as classes de servidores em uma greve. Papai quer que filhinho seja presidente? Compre uma ilha e crie a Ratolandia…….

  4. antonio carlos
    segunda-feira, 1 de julho de 2019 – 13:57 hs

    e com razão, porque o orçamento para este ano previa um reajuste de 4%, ou seja, dinheiro deve ter. Ou está planejado que tenha. Conta outra Ratinho porque esta não colou.

  5. Fernando
    segunda-feira, 1 de julho de 2019 – 14:18 hs

    64% são da área de ensino ?
    Que condenam seus alunos à “regime de cotas” e tem desempenho medíocre em avaliações de aprendizado ?
    Que aguardam dias úteis para reivindicar deixando suas classes vazias ?
    Quem sabe antes de reivindicar qualquer aumento/benesses poderiam provar que realmente são merecedores de tal prêmio.
    Ou está tudo correto ?

  6. Reginaldo branco borges
    segunda-feira, 1 de julho de 2019 – 15:02 hs

    Apoio total das polícias militar e cívil e dos agentes penitênciários e bombeiros militares a esta justa manifestação para exigirva data-base.forças policiais e demais servidores exercendo a democracia em sua plenitude para reênvindicar e exigir os seus direitos e que a lei seja cumprida e que a constituição federal e estadual não sejam rasgadas e descumpridas.

  7. segunda-feira, 1 de julho de 2019 – 15:37 hs

    Esse filhote de Richa , é pior que a criatura que o criou. Tem mesmo, é papo furado pra boi dormir. Ao meu ver, um mero camelô da política.

  8. RONEYCORSI
    segunda-feira, 1 de julho de 2019 – 16:18 hs

    Exportador de frango, milho soja madeira ervamate…Paraná um Estado rico e pobre de governantes e politicos sujos metidos em corrupção e desvios de dinheiro publico.

    BETO RICHA ,RATINHO.;TRAIANO,PLAUTO ROSSONI..TA LOTADOS DE LADRÕES O MEU PARANÁ…

    TOMEM VERGONHA..

  9. FERNANDO
    segunda-feira, 1 de julho de 2019 – 16:47 hs

    Caro Fabio, esses funcionários públicos ( folgados, preguiçosos, malandros, vagabundos), que não estiverem satisfeitos com os salários, sugiro, que pesam demissão do Estado e vão procurar emprego na iniciativa privada, para ver o que é bom para a tosse.

  10. Pedro Mendes
    segunda-feira, 1 de julho de 2019 – 22:45 hs

    Esse governador tem que mandar descontar do salário os dias não trabalhados. Funcionário público de greve é palhaçada… já não trabalham, e vivem de greve … bando de marajas!

  11. JM
    terça-feira, 2 de julho de 2019 – 9:42 hs

    Esse governador não tá com nada nota zero pré ele e seus comissionados.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*