MP vai investigar nomeação de diretor da Copel | Fábio Campana

MP vai investigar nomeação de diretor da Copel

Reportagem do Plural conta que o MP vai investigar a ilegalidade da nomeação do Diretor Jurídico e de relações Institucionais da Copel, Eduardo Vieira. O inquérito civil é baseado no relatório do Ministério de Contas (MPC), que aponta indícios que a indicação ao cargo infringe a Lei Federal 13.303/2016, que dispõe sobre o estatuto das empresas públicas.

Para o MPC, a medida infringe parágrafo da lei das estatais, que restringe nomeação de dirigentes em empresas públicas “de pessoa que atuou, nos últimos 36 (trinta e seis) meses, como participante de estrutura decisória de partido político ou em trabalho vinculado a organização, estruturação e realização de campanha eleitoral”.

Eduardo Vieira é sócio fundador da banca de advocacia que participou do processo de registro de candidatura da chapa do governador Ratinho Jr. (PSD) na eleição passada.


5 comentários

  1. Intruso
    terça-feira, 2 de julho de 2019 – 8:31 hs

    Prezado é uma bobagem esses impedimentos.. O critério para escolha de dirigentes de estatais deveria ser mediante comissão composta de (membros do MP dos funcionários da empresa, e tb da PGE, bem como dos acionistas minoritários. Ou seja, a escolha tem q ser pelo currículo do gestor.. Ademais toda empresa que contratar com estatais e tb c governo tem q ter um modelo societário próprio, que permita a destituição de gestores temerosos. Destituir os seus gestores e puni-los de forma severa é o único caminho.. É NECESSÁRIO PRESERVAR AS EMPRESAS COMO OCORRE EM PAÍSES DESENVOLVIDOS, COMO FORMA DE GARANTIR EMPREGOS, RENDAS E IMPOSTOS.. SÃO PROPRIEDADES DA SOCIEDADE EM GERAL,

  2. JM
    terça-feira, 2 de julho de 2019 – 9:31 hs

    Ai tem???????

  3. Rocha Filho
    terça-feira, 2 de julho de 2019 – 10:02 hs

    Processo de registro de candidatura é público. Não foi ele o advogado do registro. Pessoal muito mal informado.
    Além disso é só ler a lei para ver que advogar não é nem pode ser impedimento. Bobagem.

  4. Ramires Gandra
    terça-feira, 2 de julho de 2019 – 11:12 hs

    Esse aí não é filho do Juraci, que está com os bens indisponíveis pelo TC no caso da Arena da CAP?

  5. Da Copel
    quarta-feira, 3 de julho de 2019 – 8:02 hs

    Copel tem uma diretoria de Compliance com pessoal altamente especializado pra análise dos requisitos. Se não pudesse não passaria pela análise dessa diretoria, quanto menos pela especializada assessoria do Pimentel, presidente da Copel.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*