Curitiba: valor da passagem de ônibus definido até 2020 | Fábio Campana

Curitiba: valor da passagem de ônibus definido até 2020

O valor da passagem de ônibus em Curitiba vai se manter em R$ 4,50 até o ano que vem. O valor da tarifa até fevereiro de 2020 foi acertado com um convênio entre a prefeitura e o governo do Paraná firmado nesta segunda-feira, 22. Pelo convênio ficou acertado que o Estado vai repassar R$ 40 milhões ao município, o que irá garantir o subsídio da tarifa. Atualmente, o custo real da passagem de ônibus é de R$ 4,79.

A prefeitura e o governo, porém, bancam a diferença de R$ 0,29 em favor do usuário, que só paga R$ 4,50. Esse é o mesmo valor que está em vigor desde março deste ano.Além do preço da passagem, o convênio também acertou a criação de novas faixas exclusivas para os ônibus de Curitiba. A maioria delas fica na região central da cidade, nas ruas João Negrão, Marechal Deodoro, Emiliano Perneta, Amintas de Barros, Alfredo Bufren e Imaculada Conceição, essa perto da PUC até a Linha Verde. As faixas devem ser implantadas em até seis meses – ou seja, até janeiro do ano que vem.

Segundo o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia, além de acelerar a velocidade dos ônibus, as faixas exclusivas também ajudam a reduzir o custo do sistema.

O convênio também prevê a implantação de novas linhas metropolitanas. Elas vão passar pela Vila Tupy, em Araucária, ligando o local ao terminal Pinheirinho em Curitiba, e em Pinhais, cujo terminal será integrado ao terminal Centenário, em Curitiba, com a criação de uma linha entre eles.//Somando o subsídio e a implantação das faixas exclusivas, o investimento do estado e da


6 comentários

  1. Junior
    quarta-feira, 24 de julho de 2019 – 18:10 hs

    Preço por km rodado mais caro! Curitibano paga muito caro e sempre pagou! | Andar de uber está mais barato. Curitiba hipócrita de um uma prefeitura igual. Como \curitibano/ que sou encho a boca pra falar. Fazem esse jogo de palavras para enganar os idiotas…. congelado passagem de coletivos até 2020…. palhaçada!

  2. Bertoldo
    quarta-feira, 24 de julho de 2019 – 21:06 hs

    KKK só faltava esta mesmo, a própria estatal que administra o sistema diz que o número de usuários vem caindo ano a ano, se subir o preço da passagem a tigrada vai à pé para o serviço. Mais um pouco e nos ônibus andarão o motorista e a turma que não paga pelo serviço.

  3. ELEITOR CURITIBANO
    quarta-feira, 24 de julho de 2019 – 23:42 hs

    Claro eleitores,ano que vem tem eleição.Depois sobe as passagens.
    Greca não,por favor.

  4. João sem teto
    quinta-feira, 25 de julho de 2019 – 10:43 hs

    Milagres para do período eleitoral!

  5. Genildo
    quinta-feira, 25 de julho de 2019 – 11:46 hs

    Essa semana, uma quadrilha de colombianos furtaram do Hospital Universitário em Londrina, os equipamentos de endoscopia. Os equipamentos foram despachados para o exterior horas depois de serem furtados, pois bem, era uma quadrilha bem articulada. O governo disse que não tinha como arcar com a reposição dos equipamentos avaliados em 1 milhão de reais. Agora leio uma matéria em que afirma que o governo do Estado vai, MAIS UMA VEZ, subsidiar a tarifa do transporte coletivo para a RMC com o dinheiro dos impostos do contribuinte. Quando teremos um Governador com vergonha na cara que diga não ao subsídio do transporte na RMC ou que pague também o subsídio das demais regiões metropolitanas do Estado? O dinheiro do contribuinte de Curitiba e região vale mais? Enquanto isso o pessoal do interior ajuda a pagar o transporte coletivo dos moradores da RMC e de quebra tem que fazer vaquinha para repor os equipamentos roubados dos hospitais do interior.
    Toma vergonha nessa sua cara aprendiz de piá do prédio……olha só o fim que seu tutor esta tendo!

  6. antonio carlos
    quinta-feira, 25 de julho de 2019 – 17:53 hs

    KKK caro Genildo, ou você é novo por aqui. Ou nasceu há muito pouco tempo. Subsidiar transporte coletivo em cidade grande dá voto. Comprar equipamento médico não dá. Talvez por isto em pleno século XXI ainda as cidades não contem com saneamento básico, rede de água e de esgoto não aparecem porque ficam debaixo da terra.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*