Ratinho Jr declara que não interfere na eleição da FIEP | Fábio Campana

Ratinho Jr declara que não
interfere na eleição da FIEP

A FIEP sempre foi uma instituição cobiçada por empresários e políticos associados. Em toda eleição de nova diretoria há interferência que costuma se transformar em guerra surda e muitas vezes em jogo bruto. Não seria diferente agora, quando a eleição se aproxima, marcada para agosto. O atual presidente, Edson Campagnolo, revela que secretários, ex-secretários e parlamentares tentam interferir em favor de uma chapa de oposição.

O certo é que aquele que conquistar a direção da FIEP terá grande poder de interferência no Estado. à entidade estão filiados 99 sindicatos que representam todos os setores industriais que atuam no estado, responsáveis por quase 30% do PIB paranaense. Além de administrar duas poderosas instituições que compõem o Sistema FIEP – o Sesi e o Senai – além do Instituto Euvaldo Lodi (IEL). Não é de somenos. Essas entidades têm recursos vultosospara desenvolver seus programas.

Campagnolo levou sua preocupação ao governador Ratinho Jr, que prometeu neutralidade. Acontece que o presidente do Sinduscon e vice presidente da FIEP, José Eugenio Gizzi, que trabalhou na campanha de Ratinho Jr, tenta fazer disso um trunfo e propala que teria o apoio do governador. Mas Gizzi não é o único pretendente que tem proximidade com o governador. O suficiente para que Ratinho Jr fique longe desse embate.

O prazo para inscrição de chapas termina amanhã, quinta-feira (13). A de situação, apoiada por Campagnolo, é encabeçada pelo industrial Carlos Walter, presidente do Sindimetal Maringá e também um dos atuais vice-presidentes da FIEP.A chapa de Gizzi ainda está em negoiações. Gizzi é empresário da construção civil e seu principal negócio é de obras públicas.

Compartilhe:


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*