Oeste do Paraná será sede de quatro novas usinas hidrelétricas | Fábio Campana

Oeste do Paraná será sede de quatro novas usinas hidrelétricas

Sede das usinas de Itaipu e Baixo Iguaçu, além de outras de pequeno porte, o Oeste do Paraná deverá sediar quatro novas centrais hidrelétricas em breve. Cascavel, Toledo, Marechal Cândido Rondon e Nova Aurora figuram na lista de municípios incluídos em projeto de lei a ser encaminhado na próxima semana pelo Governo do Estado à Assembleia Legislativa propondo a construção de 14 novas CGHs (Centrais Geradoras Hidrelétricas) e duas PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas), além de outras duas termelétricas e uma usina eólica. As informações são do Alerta Paraná.

Todos esses projetos já possuem licença prévia ou licença de operação de regularização concedidas pelo IAP (Instituto Ambiental do Paraná), pois se enquadram nas as normas ambientais estabelecidas pelas legislações municipal, estadual e federal.

Os 16 empreendimentos hidrelétricos que receberam licenciamentos do IAP neste ano representam 15% do total de licenciamentos concedidos em sete anos, de 2012 a 2018.”Todo o setor ambiental do Paraná está dando mais celeridade para análise dos pedidos de licenciamento de PCHs e CGHs, empreendimentos que possuem impacto ambiental muito baixo, ajudam, inclusive, na produção de energia limpa e contribuem para o desenvolvimento econômico dos municípios”, afirma o governador Ratinho Junior.

Ele destaca que para este ano a previsão é de mais 41 projetos para geração de energia limpa, que aguardam licenciamento ambiental no Estado.

“A energia elétrica é um fator decisivo para a melhoria da qualidade de vida da população. Estamos enviando esse projeto de lei para que os paranaenses tenham acesso à energia elétrica gerada por fontes de baixo impacto ambiental”, explica o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

POTENCIAL
Segundo a Abrapch (Associação Brasileira de PCHs e CGHs), o Paraná possui centenas de áreas possíveis de aproveitamento hidroelétrico para geração de energia. Ao todo, o Estado possui 271 empreendimentos (totalizando 1.934 megawatts) já cadastrados na Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aguardando licenciamento. Isso deve corresponder a mais de 100 mil empregos e investimentos da ordem de R$ 13,5 bilhões no Estado.

CONDIÇÕES
O projeto de lei a ser encaminhado à Assembleia Legislativa propõe a aprovação da construção dos empreendimentos hidrelétricos que receberam a licença prévia do IAP, mas exige o cumprimento das normas ambientais, observadas as legislações dos municípios, do Estado e da União.

O documento condiciona a autorização a comprovação do pagamento de indenização das terras e benfeitorias aos proprietários diretamente atingidos pelo empreendimento e aprova a empreendimentos hidrelétricos, já implantados e em operação, que obtiveram a regularização do empreendimento através da çicença de operação de regularização.


2 comentários

  1. terça-feira, 2 de julho de 2019 – 7:00 hs

    Hoje o Brasil está realmente necessitando de envestimento neste seguimento para dar melhor condição de trabalho para muitos profissionais altamente qualificados neste seguimento e por outro lado oferece a população melhor condições para ter uma vida saudável e asustável para muitas famílias de baixa renda .

  2. Pedro Xavier Simões
    quarta-feira, 25 de setembro de 2019 – 11:29 hs

    Prezados Senhores.
    Desde os anos 70 venho trabalhando em Usinas Hidrelétricas.
    Do ano de 2000 prá cá, fui forçado a sair do Paraná para buscar emprego em outros estados para poder sustentar minha família.
    O estado do Paraná, com grande potencial hidráulico que poderia gerar emprego e riqueza para o povo paranaense, está estagnado na área de geração de energia hidráulica por uma política atrasada que até agora priorizou a burocracia, forçando os os profissionais dessa área à saírem do Paraná para buscar a sobrevivência em outros estados. Espero que o novo governo tenha uma visão mais progressista, elimine as barreiras e burocracia e coloque o Paraná em lugar de destaque no senário nacional, e que os paranaenses não sejam forçados a saírem do seu estado para sobreviver.
    Pedro Xavier Simões.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*