Salários bem escondidos | Fábio Campana

Salários bem escondidos


Estudo do Instituto Fiscal Independente (IFI), publicado pelo Senado, sobre o impacto da reforma da Previdência nas contas públicas, para auxiliar na decisão dos parlamentares, empacou na falta de transparência do Legislativo, Judiciário e do Ministério Público. A análise da contribuição previdenciária não pôde ser realizada devido à ausência de dados sobre “distribuição de salários e aposentadorias”.

Para ter o valor dos gastos dessa turma com previdência e salários, os pesquisadores do IFI terão de checar contracheque por contracheque.
Sem acesso aos gastos com salário e previdência no Legislativo, no Judiciário e no MP, restou ao IFI calcular a estimativa: R$29,3 bilhões.

Segundo o IFI, a arrecadação com as contribuições previdenciárias dos servidores do Executivo deve aumentar R$25,5 bilhões em dez anos.


2 comentários

  1. XULAPA.
    sábado, 11 de maio de 2019 – 12:16 hs

    Além de termos segundo o Tribunal de Contas da União MAIS de CEM MIL protegidos e privilegiados que ultrapassam em MUITO $$$$$ o TETO CONSTITUCIONAL salarial. Agravante de não prosperar ( ENGAVETADA) na Câmara Federal a REGULAMENTAÇÃO que delimita e proíbe salários e vantagens acima do TETO CONSTITUCIONAL FEDERAL salarial .A SUJEIRA é MUITO GROSSA.

  2. Jorge
    sábado, 11 de maio de 2019 – 13:19 hs

    Só se esconde o que se fez de errado

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*