Morto pela PM na Praça Espanha era jornalista e nunca teve arma | Fábio Campana

Morto pela PM na Praça Espanha era jornalista e nunca teve arma

“Agora vão ter que provar se ele disparou algum tiro. Que confronto é esse? Meu filho nunca teve uma arma na vida”, questionou Benedito, que é diretor do jornal Tribuna do Vale, de Santo Antônio da Platina, no Norte Pioneiro.

O pai quer que o caso não caía no esquecimento e que seja devidamente investigado. “Agora vão ter que provar se ele disparou algum tiro. Que confronto é esse? “Meu filho nunca teve uma arma na vida. Queremos uma investigação rigorosa e que não seja mais um caso que termina no nada. Em 35 anos de profissão já vi coisa demais”, destacou.

Benedito confirmou que não tinha um relacionamento tão próximo com o filho. “Ele morava em Curitiba e trabalhava em um programa de televisão. Nós tínhamos problemas, porque ele gostava de cerveja, roda de amigos e sempre foi assim. Há poucos dias, segundo a Polícia Militar informou na nota, não teria parado em uma blitz. Agora daí para matar é uma distância muito grande”, destacou.

Gustavo havia jantado com a mãe e padrasto antes do confronto. “Ele pode ter ido tomar uma cerveja depois, porque gosta de um rolê com amigos, está solteiro. Espero que isso não caía no esquecimento. Porque foi eu quem recebeu a notícia de que meu filho estava morto. Sempre estive do outro lado e agora aconteceu comigo”, lamentou.

A praça estava lotada de pessoas que frequentavam os bares do entorno, mas ninguém mais ficou ferido durante a ocorrência. De acordo com a PM, o veículo usado pelo rapaz estava em situação regular, sem alerta de furto ou roubo. Uma pistola que teria sido utilizada pelo suspeito foi apreendida pela polícia.


6 comentários

  1. SERGIO SILVESTRE
    segunda-feira, 13 de maio de 2019 – 13:42 hs

    Pois é,noto aqui em Londrina um encrudescimento da policia e muitas mortes esquisitas.Tem certas execuções inexplicáveis e com certesa isso é reflexo dessa coisa raivosa que passou para os militares que se acham no direito de atirar depois perguntar pelos documentos.

  2. Marcelo Marques
    segunda-feira, 13 de maio de 2019 – 14:08 hs

    Como se o veículo dele não fosse também uma arma. Como a vida de um policial vale pouco. Triste, ganha pouco vive em constante pressão é o mais difícil aguentar críticas se deve ou não se defender. Parabéns PMPR!!!

  3. Yuri
    segunda-feira, 13 de maio de 2019 – 14:25 hs

    Simples. A região é tomada por câmeras de segurança e particulares. Mas colham as imagens antes de serem corrompidas.

  4. Eu mesmo
    terça-feira, 14 de maio de 2019 – 8:45 hs

    Nunca teve arma, mas em compensação tem uma lista enorme de BO’s, incluindo agressão, maria da penha, embriagues ao volante e tambem CNH cassada desde 2014.

    Resumindo gente boa !!!!!

  5. terça-feira, 14 de maio de 2019 – 11:33 hs

    Ele nem precisava de arma, pois era a própria arma…

  6. Caraíba
    quarta-feira, 15 de maio de 2019 – 18:11 hs

    Que pai diria coisa diferente de filho seu? O cara até podia não ter arma mas estava longe de ser o santo que o pai quer pintar que o cara seja. Gente boa não foge da Polícia e se foge é porque não é o santo que o pai ou os pais querem fazer crer que é.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*