Bolsonaro em Curitiba divide manifestantes no Centro Cívico | Fábio Campana

Bolsonaro em Curitiba divide manifestantes no Centro Cívico

O presidente Jair Bolsonaro já está em Curitiba. Após cumprir agenda em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, o político do PSL chegou à capital paranaense por volta das 17 horas desta sexta-feira (10 de maio). Por aqui, ele participará da cerimônia de ativação do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Regional Sul. Esta é a primeira visita de Bolsonaro à capital paranaense como presidente. De acordo com a assessoria do governo do Paraná, o evento está marcado para ocorrer entre 17h30 e 18h30, no Palácio Iguaçu. O governador Ratinho Junior (PSD) deve recepcionar o presidente.

Apoiadores e opositores do governo Jair Bolsonaro se concentram na Praça Nossa Senhora do Salete, no Centro Cívico, em Curitiba. Numa cena rara de se ver nos últimos anos, manifestantes de esquerda e direita dividem o mesmo espaço, quase que lado a lado. Até por volta das 17 horas, o clima de paz reinava nas proximidades do Palácio Iguaçu, sede do governo estadual.

Um dos manifestantes a marcar presença no Centro Cívico, Antônio Carlos Moura, líder do movimento República de Curitiba, conta que há quase sete anos participa dos movimentos de rua. “Estamos aí nos movimentos de rua desde março de 2013, com a finalidade de impedir que o comunismo seja um movimento que tome o Brasil de uma maneira organizada, que foi o que vimos nesses últimos 14 anos do governo de esquerda do PT. Eles tomaram o poder e transformaram o brasil num caos. E nós aí, eu sou ex-aluno do Olavo de Carvalho e da UFPR, e como cidadão estou desde 2013 nas ruas junto com todo esse pessoal para fazer com que o Brasil seja o país de todos, e não de alguns”, diz Moura, que ainda avalia como positivo essa largada do governo de Bolsonaro, argumentando que o político do PSL “ká realizou 43% daquilo que prometeu na campanha”.

Mas não será só palavras de apoio e carinho que o presidente da República terá de escutar na capital paranaense, uma espécie de “QG (Quartel-General)” da Operação Lava Jato. Pelo menos dois protestos contra Bolsonaro serão realizados em Curitiba, um deles chamado de ‘Marcha pela Educação’ e convocado por estudantes, professores, técnicos, integrantes da comunidade interna e externa de universidades e institutos federais. O outro protesto foi convocado via Facebook pelo grupo Rebeldia – Juventude da Revolução Socialista. A manifestação é chamada de ‘BOLSONARO NÃO É BEM VINDO EM CURITIBA!’ e tinha 2.300 pessoas confirmadas, além de 5.200 interessadas, até às 8h30 dessa sexta-feira (dia 10).

Na recepção ao presidente da República, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, foi o primeiro a discursar no Palácio Iguaçu. Em sua fala, o político do DEM disse que a cidade estava “honrada” em receber a visita de Bolsonaro, recordando ainda que a população Curitiba “em esmagadora maioria o elegeu presidente na última eleição” – na Capital, Bolsonaro recebeu mais de 76% dos votos válidos.

Além disso, Greca ainda ofereceu o exemplo curitibano como modelo a ser seguido por outras cidades e mesmo a administração federal. “Nós queremos oferecer ao presidente Jair Bolsonaro todas as experiências de Curitiba para serem repetidas em todas as cidades do Brasil. E oferecemos também o exemplo de nosso povo, de recuperação de Curitiba. Eu peguei a cidade arrasada. Coloquei a Previdência no orçamento municipal e a Prefeitura e a cidade refloresceram.”


2 comentários

  1. Rr
    sexta-feira, 10 de maio de 2019 – 19:41 hs

    A maconherada das federais não abre mão de nos assaltar.

  2. Do povao
    sexta-feira, 10 de maio de 2019 – 20:00 hs

    EU PENSAVA QUE SO O REQUIÃO INAUGURAVA COISAS QUE JÁ TINHAM SIDO INAUGURADAS HOJE TIVEMOS EXEMPLO DE DOIS LANÇAMENTOS DE OBRA E PROGRAMA QUE JÁ TINHAM SIDO LANÇADAS E DIVULGADAS. VIVA O BRASIL

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*