Requião diz que aumento da conta da água é roubo | Fábio Campana

Requião diz que aumento
da conta da água é roubo

Requião (MDB) reagiu as explicações da Sanepar, com anuência da Agepar (Agência Reguladora), para justificar o aumento da conta de água e esgoto, o maior da tarifa nos últimos quatro anos.

“Roubo. Roubo para distribuir lucros ao acionista privado”, disparou Requião, em post no twitter, direcionado ao perfil do blog.

“Não é para investir”, completou o ex-governador. De acordo com a companhia, o reajuste é para cobrir o rombo deixado durante o período em que a tarifa ficou congelada, de 2005 a 2010, no segundo e terceiro governo Requião.

Com este novo índice devidamente aprovado pela Agepar, desde 2015, a conta de água e esgoto acumula reajuste de 50,31% no Paraná.


7 comentários

  1. Fora Requião
    terça-feira, 16 de abril de 2019 – 14:57 hs

    Requião pare de falar… você não é mais nada e foi o povo que escolheu assim… se você for alguma coisa novamente aí vc congela os preços novamente…

  2. JM
    terça-feira, 16 de abril de 2019 – 15:11 hs

    È um a salto ao bolso dos paranaenses. Nota zero ao governador ratinho.

  3. Valdi
    terça-feira, 16 de abril de 2019 – 16:19 hs

    https://youtu.be/xa3I9VeGbzs

    Palavras na epoca do sr Deputado Ratinho hoje governador do PARANA.

  4. Zé Venancio
    terça-feira, 16 de abril de 2019 – 16:54 hs

    Tudo aumenta com os índices inflacionários, menos o meu salário.

  5. Carlos
    quarta-feira, 17 de abril de 2019 – 0:23 hs

    Pela primeira vez concordo com o Requião! Se não é roubo, é uma vergonha!

  6. Parreiras Rodrigues
    quarta-feira, 17 de abril de 2019 – 9:35 hs

    Contraditório o ex. Contra a política de preços. Contra a distribuição de dividendos para acionistas. Então: PRIVATIZAÇÃO, JÁ! Uai….

  7. Dionleno
    quinta-feira, 18 de abril de 2019 – 9:25 hs

    “È um a salto ao bolso dos paranaenses” ( JM ) , pelo visto é de esquerda não saber escrever assalto…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*