Funcionários dão prazo a Ratinho Jr para definir aumento salarial | Fábio Campana

Funcionários dão prazo a Ratinho Jr para definir aumento salarial

Os funcionários do Estado estão à beira de um ataque de nervos. Sentiram que ainda não será desta vez que o governo estadual vai fazer a tão sonhada reposição das perdas salariais que se acumularam nos últimos anos. Desde 2016 eles estão com os salários congelados.

Agora deram um prazo para o governo. “De maio não pode passar, se não vira nova enrolação”, diz Marlei Fernandes, líder dos servidores.
Os sindicatos querem negociação clara e podem até negociar o parcelamento dos atrasados, mas não abrem mão da reposição imediata dos 4,5% que representam a inflação dos últimos 12 meses.

Para colocar em dia e compensar os calotes que receberam, os funcionários dizem que Ratinho Jr teria de reajustar os salários em mais de 16%. Na campanha, o discurso era de que ao longo dos quatro anos de mandato ele faria isso.

Por enquanto, tudo em banho-maria. O secretário de Administração, Reinhold Stephanes (PSD), reuniu-se com os representates dos funcionários e ficou rouco de tanto ouvir. “Nada disse, a não ser que o governo tem boa vontade e a lenga lenga do vamos analisar e já te dou-te”, explica um funcionário da própria Secretaria de Administração.


15 comentários

  1. terça-feira, 2 de abril de 2019 – 12:52 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  2. EU
    terça-feira, 2 de abril de 2019 – 14:31 hs

    Ao assumir, o camundongo júnior anunciou uma “reforma administrativa” afim de economizar recursos públicos. Acabou com alguns cargos em comissão e criou outros para acomodar parceiros e políticos aliados de campanha que não se elegeram. Ou seja, nada mudou, mas piorou, pois aqueles que hoje ocupam polpudos cargos em comissão não conhecem a máquina pública e só possuem compromisso (político) com o governador e não com a sociedade que lhe paga os salários.
    Também é bom recordar o fato de que há quatro anos o servidor de carreira, aquele que mesmo sem as mínimas condições de trabalho cumpre com o seu dever seja qual for o governador de ocasião, não recebe qualquer reposição da inflação. Ou seja, está mais pobre!
    Enquanto o servidor de carreira não recebia seu legítimo reajuste salarial, a corrupção tomou conta do governo anterior (operação quadro negro, pedágio etc, etc) o que está levando o beto richa e seus amigos para a cadeia.
    Por fim, sempre é bom lembrar que o camundongo júnior, a convite do beto richa, foi seu secretário do desenvolvimento urbano. Portanto o atual governo é uma continuidade do anterior em vários aspectos.
    Sugiro aos poucos servidores públicos de carreira que ainda restam pois não há concurso público para reposição dos quadros já faz mais de 20 anos, que sentem e esperem qualquer boa vontade por parte do camundongo júnior, pois em pé será muito cansativo

  3. Amigo
    terça-feira, 2 de abril de 2019 – 15:18 hs

    Valido lembar tambem, que alem dos servidores, aqueles que são cabos eleitoral da CIDA e do Beto, permanecem no governo,com cargos e aqueles que ajudaram na campanha do governador estão no aguardo de uma oportunidade!!
    e a casa civil nomeando todos dos governos anteriores !!!

  4. Puxa
    terça-feira, 2 de abril de 2019 – 15:19 hs

    Para de pressionar o Juninho!

  5. Rr
    terça-feira, 2 de abril de 2019 – 15:21 hs

    Agora vai…………..
    Mais um calote kkkkkkkk……

  6. Francisco
    terça-feira, 2 de abril de 2019 – 15:38 hs

    É bom deixar bem claro, não é aumento, é repor as perdas salariais dos últimos anos.

  7. JOSE
    terça-feira, 2 de abril de 2019 – 15:53 hs

    fiquem de olho, se essa marlei ficar falando merda, vai estragar tudo, essa apt, só estraga, o governador só quer um motivo, esta ai um, por pressão não fará acordo.

  8. Funcionário público aposentado
    terça-feira, 2 de abril de 2019 – 16:14 hs

    Este rato é igual aos outros que estão presos. Pq o grupo dele ñ aceitou o que a Cida quiz fazer desbloqueando a lei do ladrão Richa?

  9. bs
    terça-feira, 2 de abril de 2019 – 18:14 hs

    Mais do mesmo, só muda a embalagem.

  10. Fernando
    terça-feira, 2 de abril de 2019 – 19:03 hs

    Tadinho desse ai ,fraquinho , povo crítica o Beto Richa, esse não vai conseguir fazer no Paraná 10% das obras que o Beto deixou no estado e municípios . MP ta sacaneando um dos melhores governadores que o Paraná já teve .

  11. Parreiras Rodrigues
    quarta-feira, 3 de abril de 2019 – 9:17 hs

    A folha supera o limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. E a propagandeada exoneração de comissionados não resolve. São demitidos os contrários. Mas as vagas são preenchidas por simpáticos. Seis por meia dúzia. Thamos phodhidhos.

  12. Sonia
    quarta-feira, 3 de abril de 2019 – 9:27 hs

    Péssimo governador, encheu ainda mais o estado de cargos comissionados.

  13. Professora VIVI
    quarta-feira, 3 de abril de 2019 – 10:15 hs

    Caro governador, tome muito cuidado com estes funcionários públicos carniceiros, 10% trabalha de verdade e merece receber um salário melhor, 30% trabalha meia boca e merecem talvez um pequeno aumento, mas os outros 60% são todos ouns vagabundos que não valem o que já ganham, quanto mais aumento no seu salário e infelizmente, muito entristecida reconheço que, destes 60%, pelo menos 50% são professores da rede estadual e são os que mais gritam e esperneiam. Não endivide o estado por conta destes pelegos.

  14. Genildo
    quarta-feira, 3 de abril de 2019 – 10:32 hs

    Ao Parreira Rodrigues: como pode a folha de pagamento superar o limite estabelecido por lei se os quadros do funcionalismo estão defasados bem como seus salários? Oras, se durante o período de 4 anos a inflação acumulada foi de cerca de 16%, sinal que a arrecadação subiu no minimo os mesmos 16% já que a margem de lucro dos comerciantes diminuiu mas nunca a reposição da inflação.

  15. Carolina T. Weissmann
    quinta-feira, 4 de abril de 2019 – 20:30 hs

    Decepção esse governador. Deveríamos ter reeleito a Cida, que era mais preparada.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*