AMAI divulga dossiê com denúncias contra coronel Maurício Tortato | Fábio Campana

AMAI divulga dossiê com denúncias contra coronel Maurício Tortato

A AMAI – Associação de Defesa dos Direitos dos Policiais Militares Ativos, Inativos e Pensionistas – elaborou um dossiê amplamente documentado com denúncias que atingem o coronel Maurício Tortato, ex-comandante geral da PMPR e cotado para ser o diretor geral da Secretaria de Segurança Pública do Paraná.

A instituição encaminhou ao governo do estado do Paraná um pedido de providências, anexando relatórios de viagens, documentos, reportagens, boletins que, segundo a entidade, comprovam casos graves de favorecimento ilegal a uma entidade – no caso, a Assofepar (Associação dos Oficiais Policiais e Bombeiros Militares do Estado do Paraná).

Segundo as denúncias, o problema começou com a criação do Gabinete de Relações Institucionais, no governo Beto Richa. O gabinete teria sido criado sem a divulgação de uma portaria ou decreto governamental e sem qualquer justificativa ou princípio norteador que o respaldasse. Foram nomeados para este gabinete dois membros – coronel Assunção e capitão Gulart, ligados à Assofepar. Relatórios de viagem demonstram que os dois realizaram viagens com dinheiro público por todo o estado do Paraná, promovendo filiações à entidade. Em troca, garantiam apoio ao coronel Tortato.

Eleições
Investigações também comprovaram que pessoas da Assofepar teriam manipulado o processo eleitoral da AMAI, com envio de e-mails falsos, comprovadamente saídos da entidade. A eleição da diretoria da AMAI, que deveria ter ocorrido em novembro de 2018, ainda está sub judice.


7 comentários

  1. Pmpr
    quinta-feira, 18 de abril de 2019 – 14:55 hs

    Lamentável tal reportagem.
    Além de trazer fatos antigos e que já foram comprovados que não ocorreram, da ibope pra fracassada gestão atual da AMAI, que tudo faz pra se perpetuar no poder.
    Assofepar já provou que inclusive pagou eventos para PMPR, que contribuiu para mobilização políticas de verbas em prol da segurança. Dai fica a pergunta: o que faz a Amai? Absolutamente nada.

  2. Fiotão dos Campos Gerais
    quinta-feira, 18 de abril de 2019 – 14:55 hs

    Quanta maldade dessa gente da AMAI. Coronel Furquim e Coronel César, junto com mais meia dúzia de incautos, mamam nos fartos uberes da AMAI há décadas. Não querem perder as sinecuras. São especialistas em denúncias falaciosas e na arte de destilar veneno contra quem trabalha. Coronel Torquato é um homem honrado e foi um excelente comandante da PM, humilde e humano, amigo dos praças e respeitado por todos. Já os senhores da AMAI são seborreicos e arcaicos, com suas amarguras e desilusões. Seus cotovelos latejam doloridos e sua inveja inflama sempre que veem alguém da PM se destacando. Sua única ação foi a criação do maldito subsídio que nos trouxe ao ao inferno que vivemos hoje. Herança maldita desses senhores de barrigas flácidas e caspas gordurentas.
    Se você não é amigo da AMAI, certamente você deve ser pessoa do bem. Uma hora o reinado acaba…e voltarão a chafurdar nas sombras da desimportância e mediocridade, limbo de onde nunca a deveriam ter saído.

  3. Dalton Luiz Oliveira
    quinta-feira, 18 de abril de 2019 – 15:32 hs

    Finalmente caiu a máscara do coronel Tortato, falso moralista e rei da hipocrisia. Pior Comandante que a PM teve o desprazer de ter. Cria do Reiquião!

  4. Villatore
    sexta-feira, 19 de abril de 2019 – 19:59 hs

    Essa AMAI, de que me envergonho de ser associado, há muito tempo, procura denegrir quem quer seja que tenha sido seu Comandante-Geral, e agora não parece ser diferente. Sua sigla AMAI nem figurativamente reflete as ações de seus dirigentes.
    Deveria ser ENOJA.

  5. Sandto
    sábado, 20 de abril de 2019 – 2:07 hs

    Erraram até o nome do suspeito :Tortato.

  6. CEZARNESKI
    domingo, 21 de abril de 2019 – 21:58 hs

    O Coronel Furquim, esta ultrapassado e somente os seus associados não percebem isso. Já passou da hora de seus associados enxotarem esse sujeito

  7. Gilberto massari
    terça-feira, 14 de maio de 2019 – 21:01 hs

    Já trabalhei com Sr então coronel Maurício Tortato, qdo mesmo era tenente então na época, um homem totalmente honesto, integro, onde não cabe dúvidas de seu caráter. Sem máculas, confio totalmente em sua pessoa,

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*