A guerra na PM continua | Fábio Campana

A guerra na PM continua

A AMAI, associação que congrega policiais militares da ativa e da reserva remunerada, respondeu a nota publicada no blog. Agora, reafirma denuncia que já teria feito aos escalões superiores sobre o funcionamento de órgão que se denomina Gabinete de Relações Institucionais e que, na verdade, é um instrumento da ASSOFEPAR, entidade rival da AMAI. É o que segue:

AMAI SE MANIFESTA SOBRE IPM

A respeito da matéria publicada em seu blog, com o título: “O jogo bruto nos bastidores da PM”, a AMAI informa que o ainda presidente da AMAI, coronel Elizeu Ferraz Furquim, em 26 de março de 2018, encaminhou às autoridades responsáveis documento informando que na PMPR havia um setor denominado GRI – Gabinete de Relações Institucionais, que funcionava como um escritório da ASSOFEPAR. Em tese, viajando pelo interior do Estado angariando sócios para a ASSOFEPAR e, possivelmente, difamando a AMAI e seu presidente.

Nas promotorias da Justiça Militar e da Defesa do Patrimônio Público, o pedido de providências ficou no aguardo de manifestação da AMAI, o que foi feito apenas em 2019, com novos dados e novas provas de atuação do GRI em desconformidade com os interesses da PMPR.

Com essas novas informações o Comandante-Geral da PMPR não poderia tomar outra providência senão instaurar um procedimento, sob pena de prevaricar na função, sendo que os encarregados de procedimentos não são escolhidos, já que existe na corregedoria uma lista, inclusive a AMAI não faz objeção se for substituído o encarregado do IPM, pois sempre defendemos o contraditório e a ampla defesa aos militares estaduais e o devido processo legal será a garantia de não se cometer injustiça e para não pairar dúvidas.

Diretoria AMAI


7 comentários

  1. PM justa
    sexta-feira, 26 de abril de 2019 – 12:00 hs

    Furquim e sua corja (Elio, Cesar,Prates e Pericles) são um desfavor aos militares, aonde se envolvem acham briga e processo. Não aceitam o desprestígio que resulta da incompetência aos quais são refens. Amai em 20 anos nunca fez nada em prol da PM, de seus associados, só quer vitrine e foto. Mexeram com vespeiro e com pessoas íntegras e honestas, e acusam levianamente associações e pessoas de extremo respeito e consideração dentro da gloriosa.

  2. sexta-feira, 26 de abril de 2019 – 12:18 hs

    A GUERRA DA PM deveria ser por melhores salários aos seus quadros.

    É uma vergonha saber que MAGISTRADOS recebem ou recebiam(honestamente não sei se continuam recebendo) R$ 5.000,00 de auxílio moradia enquanto os PMs (POLICIAIS e BOMBEIROS) RECEBEM menos do que isso de salário…

    et Os MAGISTRADOS disputarão R$ 5.000,00 de gratificação para atuarem na JUSTIÇA ELEITORAL. Isso é uma vergonha! (parafraseando o amigo dos GARIS Senhor BORIS CASOY)

  3. Santos Neto
    sexta-feira, 26 de abril de 2019 – 12:39 hs

    A AMAI é uma associação medíocre e sua sordidez ultrapassa qualquer limite. Mais uma mentira descarada. O MP abriu vistas do relatório à AMAI para sua manifestação. E ela não tinha mais nada o que juntar, pois tudo não passa de uma imensa canalhice típica dos derrotados que querem o caos para permanecer nas sombras e usufruir de suas trevas. Precluído o prazo, o relatório foi arquivado. E hoje não foi apresentado mais nada, só a mesma baboseira de ciúmes doentio já ofertada antes. O pior que o comando da PM se deixou usar por Furquim, César e seus apaniguados adiposos. Mais uma vez Furquim e seus seborreicos amestrados conseguiu mídia e mais uma vez vai derrubar um Comandante-geral da PM. Sorte que o fim está muito próximo…que venha o apocalipse da atual gestão e que volte a reinar a paz na PMPR.

  4. Força PM
    sexta-feira, 26 de abril de 2019 – 12:57 hs

    O que esperar da Amai..associação que processou 09 dos 10 últimos Comandnates Gerais da PM. Que tem na sua base diretora pessoas que só usaram a mesma para promoção pessoal, pra defender as coisas mais inimagináveis e ir contra a própria PM em muitos casos. Conduzida e apoiada por pessoas ser moral com a tropa.

  5. Wilson Baptista
    sexta-feira, 26 de abril de 2019 – 16:12 hs

    É por estas e outras que acredito ser providencial a possível nomeação do Cel. Xavier da Reserva Remunerada como Secretário de Estado da Segurança Pública, caso o General Carbonell deixe o cargo. Cel. Xavier é um pacificador nato; tem o respeito não só de TODA tropa da PM, como das demais forças de segurança, possuindo enorme trânsito em todos os setores da política. Cel. Xaxá é sem dúvida o mais preparado, e de idoneidade ímpar; sendo assim, acredito ser a solução para livrar o Governador Ratinho do desgaste da segurança pública!

  6. Mustafah
    sexta-feira, 26 de abril de 2019 – 21:10 hs

    Enquanto e briga para todo lado, típico de casa sem chefe, o Senhor de todos vive a rodar o mundo falando de aplicativos, Paraná digital e outras baboseiras, sentar na cadeira e coordenar esse governo desconexo e fazer com que a máquina ande nem pensar, afinal discursar em
    Seminários de moderninhos e bem mais agradável do que resolver sambemos ando dia a dia, e o Estado está parado, viaturas sem
    Manutenção , quartéis e delegacias sem receberem
    Verbas de manutenção , tudo caminhando para o caos , enquanto o Grande Líder finge que vivemos no Vale do Silício e sonha com a Presidência

  7. bs
    sábado, 27 de abril de 2019 – 7:49 hs

    Enquanto a segurança publica ta um caos, o homi ta viajando vendendo vento ensacado

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*