Thiago Chamulera lança pré-candidatura independente à Prefeitura de Curitiba | Fábio Campana

Thiago Chamulera lança pré-candidatura independente à Prefeitura de Curitiba

Lançamento do Projeto mais técnico da minha carreira. Pré Candidatura a Prefeitura de Curitiba em 2020.

Publicado por Thiago Chamulera em Sexta-feira, 15 de março de 2019

Thiago Chamulera, advogado especialista em direito administrativo e eleitoral e Mestre em direito constitucional, consultor e professor de gestão pública embarca no maior projeto de sua carreira lançando sua pré-candidatura à Prefeitura de Curitiba. Segundo o advogado, não é só a corrupção que dificulta a vida das pessoas, mas também a notória falta de conhecimento sobre as questões orçamentárias, operacionais, contábeis, patrimoniais, financeiras e de planejamento.

Para o pré-candidato, não basta boa vontade ou honestidade, as pessoas exigem conhecimento do gestor nas mais diversas áreas da administração pública. Thiago afirma que o quadro é sempre previsível de grupos ou nomes genuinamente políticos, e sua plataforma é pautada na técnica e eficiência, “menos política e mais eficiência”, justamente por esta razão pleiteia sua pré-candidatura de forma independente como existe em alguns países da Europa e do continente americano. O Pré-candidato afirma que o debate mostrará aos Curitibanos a possibilidade de viver em uma “Curitiba que funciona”, do contrário não há razão da Prefeitura existir.


9 comentários

  1. Omar Henrique
    sexta-feira, 22 de março de 2019 – 15:24 hs

    Isso mesmo. Queremos um candidato sério e com conhecimento em gestão pública. Ótima matéria.

  2. Miguel O Estagiario
    sexta-feira, 22 de março de 2019 – 16:46 hs

    ” Eu sou ousado”. KKKKKKKKKKK não leva nem pra sindico

  3. HORA DA VERDADE
    sexta-feira, 22 de março de 2019 – 19:15 hs

    Este rapaz deveria ser estimulado a esta candidatura por colocar uma discussão inadiável sobre o nosso SISTEMA DE GOVERNO.

    Este tipo de PRESIDENCIALISMO que sucedeu o Império tem impedido de estarmos como estão países até mais novos que o Brasil. Cito dois: Australia e Nova Zelandia.

    Neste presidencialismo (erro do considerado grande presidente JK que optou pelo rodoviarismo, uma unica greve dos caminhoneiros, de uma semana, deu um prejuízo a nação que influenciou pontos do PIB. O pais parou. MAS NÃO EXISTEM ESTUDOS OU ESTATÍSTICAS que avaliem os PREJUIZOS QUE:

    a cada 4 anos a nação fica 6 meses na insegurança de investimentos pela expectativa de que tendência ideológica será o novo presidente;

    Cada novo governo a máquina publica fica estagnada nos 3 níveis de poder, porque os novos governantes determinam a paralisação dos contratos do último governo sob suspeitas de irregularidades, até porque é via de regra o governante que perde a eleição, costume gastar e antecipar licitações e contratos, deixando coisas nebulosas no ar, como agora acontece na questão do saldo de recursos que ficou..
    São meses para compor o novo governo, daí ter-se difundido que só começa depois do carnaval.

    Recente estudo do TC do Paraná, conclui que pequenos municípios não conseguem ter gestão eficiente pelo volume de gastos da estrutura municipal. Ja temos 5.570 municípios e a tendencia que isso venha aumentar ainda mais na razão inversa que os pequenos vão se tornando inviáveis. Onde , neste planeta, um municipio com menos de tres mil habitantes necessitar de nove vereadores?

    Sistema partidário cartorial não permite identificar tendência ideológica dos candidatos ao parlamento.

    Uso de medidas provisórias discricionárias e emendas parlamentares tem sido fonte de explicita corrupção que torna o governo uma praça de negócios.

    Voto proporcional cria candidatos laranjas e o financiamento bilionários das campanhas ja esta instalado.
    Numero de funcionários publicos aumentando sempre em todos os poderes e os privilégios aumentam;

    Espirito de corpo não pune integrantes do judiciário mesmo que exista prova plena de sua culpabilidade (premio da indisponibilidade não afeta seus vencimentos e aposentadorias vitalícias.

    Denuncias de vendas de sentenças e trafico de influencia.

    Existe uma causa em tudo isso.; Sistema de governo não funciona, mas .crime organizado se alastra e a corrupção aumenta.

    Presidentes depostos e suicídios.

    Presidentes e governadores na cadeia.

    Que este novo candidato, com isenção do rançoso partidarismo e corrupção da classe politica, sambem levante a discussão sobre o fim deste presidencialismo anacrônico e populista.

    Chega de SALVADORES DA PATRIA. vamos em busca de governo da lei e tecnica e não governo de homens e demagogos.

    Não se completara, 90 dias de governo e a maioria ja está contra.

    Alguma duvida que não é o sistema viciado e vicioso que tem impedido esta nação de ter mais educação, saude e segurança?

  4. Claudio Jose Pinto
    sexta-feira, 22 de março de 2019 – 19:23 hs

    Ótimo Thiago! Gostei de sua disposição e sua exposição. Gostaria de ouvir mais, em especial sobre a Saúde Pública, (que não está nada bem), e sobre a carga tributária em IPTU que recai sobre o munícipe. Gostaria de ouvi-lo e que me ouvisse. Abraço.

  5. sexta-feira, 22 de março de 2019 – 20:56 hs

    Bom menino …..conheço desde pequenino pois me criei com o pai dele no MDB velho de Guerra. Vai em frente tem pedigree para isso. Abs joao feio

  6. Parreiras Rodrigues
    sábado, 23 de março de 2019 – 11:30 hs

    Assino embaixo do Hora da Verdade.

    João Feio: Você está falando do Armando Chiamulera, de Nova Londrina, irmão da Rosa?

  7. joao de frança
    domingo, 24 de março de 2019 – 10:52 hs

    BOM DIA, E A PRIMEIRA VEZ QUE OUVI FALA NAO O CONHECIA, MAS, GOSTEI DOS COMENTARIOS, GOSTARIA DE CONHECER MELHOR, OU PESSOALMENTE SE POSSIVEL, MORO NO ICI. GOSTO UM POUCO DESTE TRABALHO ESTIVE NA BOLITICA POR 15 ANOS DIRETO E INDIRETO ASSESSOR PARLAMENTAR 8ANOS HOJE ESTOU 3 ANOS FORA PRETENDO VOLTAR .

  8. Thiago Chamulera
    domingo, 24 de março de 2019 – 14:51 hs

    Fico bastante contente com as manifestações de Omar, HORA DA VERDADE, Claudio Jose Pinto, João Feio, Parreira Rodrigues e João França. A grande maioria dos Prefeitos deste país não conhece de gestão, não sabem por exemplo como iniciar um processo licitatório, ou os trâmites necessários para um concurso de projetos. Por não saberem delegam esta função a “Secretários que muitas vezes sabem menos que eles”. A Prefeitura nada mais é que uma empresa pública e por isto precisa ser eficiente. Não sabemos mais se o pior é o improbo ou aquele que não conhece, pois ambos fazem sangrar os recursos de todos. Claudio José Pinto e João de França estou à disposição para trocarmos idéias. Contem comigo nisto. #curitibaquefunciona

  9. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 25 de março de 2019 – 20:36 hs

    Do próprio, Joãozinho.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*