Luísa Canziani, a estrela sobe | Fábio Campana

Luísa Canziani, a estrela sobe

A parlamentar se tornou a mulher mais jovem a ocupar um cargo de presidência de Comissão da história do Congresso Nacional

Os novatos do Paraná brilham na Câmara. Sobem mais rápido que velhas raposas que ali permaneceram por décadas. Depois de Felipe Francischini assumir a presidência da CCJ, a deputada federal Luísa Canziani (PTB-PR) presidirá a Comissão Permanente de Defesa dos Direitos da Mulher, da Câmara dos Deputados. Luísa é a mais jovem parlamentar desta legislatura e a mulher mais jovem a presidir uma comissão na Casa. A Comissão é formada por 22 membros e foi instalada hoje pela manhã (dia 14/3). O deputado Emanuel Pinheiro Neto (PTB/MT) foi eleito vice-presidente; a primeira vice-presidente é a deputada Alice Portugal (PCdoB/BA).

Luísa não participou da sessão porque está em missão oficial da Câmara dos Deputados ao Japão. No entanto, em áudio transmitido durante a sessão ela salientou que “trabalho, empenho e dedicação não faltarão para honrar esta oportunidade”. A deputada ainda lembrou que o PTB preza muito a participação das mulheres na política e apoia a pautas femininas. O caminho agora é manter o diálogo com todas as parlamentares e buscar o consenso para o avanço das pautas de defesa de direitos da mulher.

“Debater as pautas femininas no Congresso é vital para o desenvolvimento social, econômico e político do Brasil. Temos muito trabalho pela frente e quero ter um papel de mediação”, salientou Luísa. Ele ainda destacou o aumento do número de mulheres na 56ª legislatura e a união da bancada feminina na Câmara dos Deputados. “Este ano, o número de mulheres na Casa bateu um recorde histórico. Ainda é pouco, especialmente quando colocamos em perspectiva que a mulher representa 52% da população brasileira”, avalia.
Ela acrescenta que, apesar das mulheres terem uma das bancadas mais diversas da Câmara, todas têm um objetivo em comum: “dar um basta na violência doméstica e avançar em temas como saúde educação e mercado de trabalho para alcançar a equidade entre homens e mulheres”.
Os companheiros no comando da comissão elogiaram a eleição da jovem deputada paranaense. “A eleição da Luísa foi consensual. Ela foi escolhida pela sua capacidade, pela sua juventude e temos certeza que traremos resultados concretos”, disse o deputado Emanuel. A segunda vice-presidente, Alice Portugal, também elogiou a juventude e a capacidade da Luísa.

COMISSÃO
A Comissão Permanente de Defesa dos Direitos da Mulher foi criada em 28 de abril de 2016 e tem a finalidade de discutir e votar os projetos de leis que são apresentadas à Câmara, além de emitir opinião técnica sobre o assunto, por meio de pareceres, antes de ser levado ao plenário. Entre as ações fiscalizadores, estão a atuação de mecanismos de controle dos programas e projetos executados ou em execução, a cargo do Poder Executivo. O mandato é de um ano.
Entre as atribuições estão o desenvolvimento de ações nas áreas de pesquisa, saúde, educacionais e comportamentais que visam a igualdade e o empoderamento da mulher na sociedade brasileira como o recebimento, avaliação e investigação de denúncias relativas à ameaça ou à violação dos direitos da mulher; a fiscalização e acompanhamento de programas governamentais relativos à proteção dos direitos; o monitoramento da saúde materno-infantil e neonatal, dos programas de apoio a mulheres em estado puerperal, em especial nas regiões mais carentes do País, entre outras.


4 comentários

  1. lá vou eu
    quinta-feira, 14 de março de 2019 – 17:24 hs

    Tem uma coisa que ela não sabe e vou postar mais tarde

  2. quinta-feira, 14 de março de 2019 – 19:59 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  3. kbci
    quinta-feira, 14 de março de 2019 – 22:03 hs

    Isso é tudo o que as “velhas raposas” desejam …… novatos e sem quaisquer experiências em cargos importantes !!!!…. só assim elas, as “velhas raposas”, podem “deitar e rolar”, se aproveitando “das situações” !!!!

  4. lá vou eu
    quinta-feira, 14 de março de 2019 – 22:31 hs

    Eu sou solteiro.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*