Governo Bolsonaro reduz multas ambientais | Fábio Campana

Governo Bolsonaro reduz
multas ambientais

Os dois primeiros meses do governo Jair Bolsonaro tiveram o menor número de autos de infrações ambientais para os meses de janeiro e fevereiro nos últimos dez anos, registra O Globo.

No primeiro bimestre de 2019, o Ibama fez 1.139 autuações, 441 (27,9%) a menos do que no mesmo período de 2018.

Segundo o jornal carioca, a comparação do primeiro bimestre deste ano é feita com o primeiro bimestre do ano passado porque, historicamente, janeiro é um dos meses com menos autos de infração, em razão do excesso de chuvas na região amazônica.


5 comentários

  1. Fabiano Seth
    segunda-feira, 4 de março de 2019 – 23:50 hs

    Pra que fiscalizar? Mariana e Brumadinho foram apenas pequenos acidentes e a atividade econômica não deve ser atrapalhada. Nem a pesca ilegal, nem a mineração da famiglia Salles.

  2. Joel
    terça-feira, 5 de março de 2019 – 0:34 hs

    Mais uma promessa de campanha cumprida!

  3. Mestre Yoda
    terça-feira, 5 de março de 2019 – 10:08 hs

    Parabéns, isto prova que o Governo está trabalhando, porque muitas destas multas ambientais são aplicadas a pequenos produtores rurais, gente que desconhece a lei. As multas aplicadas aos grandes infratores nunca são pagas, vide a tragédia de Mariana, passados mais de três anos e até agora nenhuma multa foi paga, e morreu gente naquela ocasião. Esta nova tragédia de Brumadinho caminha pelo mesmo desfecho, muita reclamação, muita multa e nenhuma punição . Vivemos em Pindorama

  4. EU
    terça-feira, 5 de março de 2019 – 11:37 hs

    Nos últimos 20 anos de governo federal, a atuação do organismo de fiscalização e controle ambiental foi pífio. Tão pífia foi a atuação das organizações ambientalistas que, antes dos governos do PT, faziam muito barulho (inclusive com projetos indo parar na justiça com o devido apoio do MP), ao longo do desgoverno petista ficaram sumidas num evidente compadrio do toma lá e me da cá.
    Prova disso é o desastre de Mariana em Minas Gerais e o agora de Brumadinho.
    Muito bem, se no passado multou-se mais, me parece que isto não funcionou!
    A questão ambiental vai muito além da multa. É necessário eficiência no planejamento, gestão e implantação das suas políticas públicas, e principalmente seriedade e rigor na aplicação das suas leis e instrumentos de controle, passando por uma gigantesca conscientização da sociedade.
    A sociedade que atualmente discursa contra o canudinho de plástico, neste carnaval gerou e descartou no meio ambiente toneladas de lixo. Fora o que urinaram, vomitaram e evacuaram nas calçadas e logradouros públicos.
    Daí vem O Globo (sempre a rede Globo) comparar alhos com bugalhos!
    Se a mídia quer ser séria e imparcial, e assim recuperar o seu prestígio moral, tem que começar por ela própria a dar o exemplo.

  5. VISIONÁRIO
    quarta-feira, 6 de março de 2019 – 6:28 hs

    O governo Bolsonaro chegou com a árdua missão de frear tudo que
    existe de errado neste país. Roubos, assassinatos, crimes ambientais
    e tantos outros erros que os brasileiros aprenderam a ver todos os dias e que nada foram feitos pelos governos anteriores. Combater os crimes ambientais aqui no país podem ser considerados em benefício somente dos brasileiros, porem os desmatamentos da Amazonia por
    exemplo é assunto mundial…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*