Gaeco faz busca e apreensão e pode fazer outras prisões | Fábio Campana

Gaeco faz busca e apreensão
e pode fazer outras prisões


A prisão de Beto Richa, hoje, pela terceira vez, foi feita pelo Procurador que coordena o Gaeco Leonir Batisti e mais quatro policiais. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa do ex-governador e também em imóveis da família Richa em Caiobá, no litoral do Paraná, e Porto Belo, em Santa Catarina.

A prisão de Richa é em razão da Operação Quadro Negro, que apura o desvio de mais de R$ 20 milhões de obras de escolas públicas do estado.
Segundo o Ministério Público, as fraudes foram cometidas em aditivos de obras fechados com a Construtora Valor, autorizados pela administração pública. As investigações foram feitas com base nas delações do empresário, dono da Valor, Eduardo Lopes de Souza, e do ex-diretor da Secretaria de Educação, Maurício Fanini, de que os aditivos foram desnecessários e fraudulentos.

A prisão do ex-governador é preventiva, ou seja, por tempo indeterminado. As primeiras informações são de que testemunhas estariam sendo coagidas e daí o motivo das prisões.

Esta é a terceira vez que Beto Richa é preso. Ele já foi detido num desdobramento da Lava Jato, suspeito de se beneficiar de recursos desviados de concessões rodoviárias, e também pelo próprio Gaeco, que apurou um esquema de desvios em obras de manutenção de estradas rurais no Paraná. Richa acabou solto, nas duas ocasiões, por decisões de tribunais superiores.

Além de Richa, foram presos preventivamente nesta terça o ex-secretário estadual Ezequias Moreira e o empresário Jorge Atherino, apontado como operador de propinas do tucano. Segundo o Gaeco, os fatos investigados desta vez dizem respeito à formação de uma organização criminosa para desvio de dinheiro nas escolas do Paraná, que teria a participação de Richa.

Parte do esquema já foi alvo de denúncia na 9ª Vara Criminal de Curitiba, mas o inquérito relativo a Richa havia sido distribuído ao STF em função de seu foro privilegiado. Ele voltou à Justiça Estadual do Paraná após a saída do tucano do governo estadual, em abril do ano passado, para disputar o Senado (ele perdeu a eleição).


4 comentários

  1. Jose lll
    terça-feira, 19 de março de 2019 – 11:31 hs

    Pois Ze… Eu vir na via Sacra na TV. Que Jesus caiu pela terceira vez, na Cruz… Sera coincidência. Ou um alerta aos políticos? Para quem esta iniciando na vida politica alerto. Quando perceber que tem piranha, saia da água.

  2. Intruso
    terça-feira, 19 de março de 2019 – 13:37 hs

    Fica aí um recado pra quem tem cargo de ordenador de despesa. ATÉ PROVAR Q VACA DEITADA NÃO É BOI DÁ UMA URUCABA SINE QUA NOM..

  3. Joel
    terça-feira, 19 de março de 2019 – 13:55 hs

    Tem que prender TODOS denunciados pelo MPPR!

  4. terça-feira, 19 de março de 2019 – 14:49 hs

    Não seja tolo, não entre na vida política. Se um dia um desceis seus subordinados comete uma ilicitude e para se livrar da punição faz uma delação e diz que foi autorizado por você. Sua vida acaba, deixam teus bens indisponíveis, a imprensa deita e rola e a RPC repetirá essa denúncia a exaustão, todos ficam contra e te acusaram nas redes sociais. 20 anos depois vc se sobreviver e tiver sorte, é declarado inocente, eles fazem uma nota, mas sua vida acabou e sua família desmoronou. Sem contar queda pressão é tanta que não vai existir nenhum ministro ou juiz com coragem para colocar em dúvida a acusação.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*