Bolsonaro critica 'defensores da tirania' em jantar nos EUA | Fábio Campana

Bolsonaro critica ‘defensores da tirania’ em jantar nos EUA

O presidente Jair Bolsonaro esteve em um jantar na casa de Sergio Amaral, embaixador do Brasil, em Washington, reunido com pensadores da direita nos Estados Unidos.

Durante o encontro, Bolsonaro criticou os “defensores da tirania” e atacou o “antigo comunismo”, a informação é do jornal o Estado de S. Paulo.

Em sua conta oficial no Twitter, Bolsonaro destacou que esta é a primeira vez em que Estados Unidos recebe um presidente que não é “anti-americano”. Ele também destacou que o objetivo da viagem é a “busca por parcerias com um país livre e próspero”.

O presidente será recebido por Donald Trump nesta terça-feira (19).

Bolsonaro disse que está hospedado na Blair House, residência utilizada pelo governo norte-americano para receber chefes de Estado em visitas oficiais. “É uma honraria concedida a pouquíssimos Chefes de Estado, além de não custar um centavo aos cofres públicos. Agradecemos ao Governo Americano a todo respeito e carinho que nos está sendo dado”, comentou.

Reuniões

Bolsonaro tem reuniões nesta segunda com o ex-secretário do Tesouro norte-americano Henry “Hank” Paulson, participa de cerimônia de assinatura de atos e janta com executivos do Conselho Empresarial Brasil-Estados Unidos. É a primeira viagem internacional com caráter bilateral. Antes, o presidente foi a Davos, na Suíça, para o Forum Econômico Mundial.

Às 15h30, Bolsonaro se reúne com Henry “Hank” Paulson. No final da tarde, participa da cerimônia de assinatura de atos. As atenções estão voltadas para o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas entre o Brasil e os Estados Unidos.

A medida permitirá o uso comercial da Base de Lançamentos Aeroespaciais de Alcântara (MA). Estima-se que, em todo o mundo, exista uma média de 42 lançamentos comerciais de satélites por ano.


3 comentários

  1. Dosel Jr.
    segunda-feira, 18 de março de 2019 – 9:47 hs

    Este é o Brasil que tanto sonhamos, com presença internacional com resultados aos brasileiros. Nada de politicagem, nada de falar mal dos outros, o que passou passou, a Justiça cuidará dos faltosos.

  2. luis
    segunda-feira, 18 de março de 2019 – 13:15 hs

    Eu não faço cara de paisagem quando ouço alguém falando em tirania dos inimigos, fechando os olhos para a tirania dos amigos. Eu não vi até agora nenhuma retaliação americana contra a Arábia Saudita, pelo assassinato, esquartejamento e ocultação de cadáver por dissolução do corpo em ácido, do jornalista que criticava o governo. Isso tudo não é ideológico é só negócio e é conveniente colocar alguém bom da cabeça atrás do balcão!

  3. johan
    segunda-feira, 18 de março de 2019 – 19:29 hs

    Caro Fábio, com a eleição do Bolsonaro, o país passa a tratar com os países grandes, grandes potencias. Isso porque é lá onde está o capital, que muito necessitamos para o desenvolvimento da sociedade. É lá que encontraremos tecnologia de ponta, que tanto necessitamos. Lá não se compra com pixuleco. É outro nível. As nossas lideranças deixam de ser medíocres e mesquinhas. Atenciosamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*